Skaf diz que Temer é contra aumento de impostos

Presidente da Fiesp reuniu-se por mais de seis horas com o vice-presidente, Michel Temer, neste domingo 24, no Palácio do Jaburu; Paulo Skaf afirmou que não apoiará um eventual governo Temer em "hipótese alguma" caso haja aumento de impostos; "Acreditamos e sabemos que é possível acertar as contas do governo pelo lado das despesas, reduzindo o desperdício e melhorando a gestão", disse

Presidente da Fiesp reuniu-se por mais de seis horas com o vice-presidente, Michel Temer, neste domingo 24, no Palácio do Jaburu; Paulo Skaf afirmou que não apoiará um eventual governo Temer em "hipótese alguma" caso haja aumento de impostos; "Acreditamos e sabemos que é possível acertar as contas do governo pelo lado das despesas, reduzindo o desperdício e melhorando a gestão", disse
Presidente da Fiesp reuniu-se por mais de seis horas com o vice-presidente, Michel Temer, neste domingo 24, no Palácio do Jaburu; Paulo Skaf afirmou que não apoiará um eventual governo Temer em "hipótese alguma" caso haja aumento de impostos; "Acreditamos e sabemos que é possível acertar as contas do governo pelo lado das despesas, reduzindo o desperdício e melhorando a gestão", disse (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, disse que o vice-presidente Michel Temer concorda com a sua visão de que não é preciso elevar a carga tributária brasileira, caso venha assumir a Presidência da República por meio do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Skaf, que reuniu-se por mais de seis horas com Temer neste domingo (24), deixou o Palácio do Jaburu, em Brasília, afirmando que não apoiará um eventual governo Michel Temer me "hipótese alguma" caso haja aumento de impostos.

"Acreditamos e sabemos que é possível acertar as contas do governo pelo lado das despesas, reduzindo o desperdício e melhorando a gestão", disse Skaf. Segundo ele, a melhora na arrecadação se dará "naturalmente" em função da retomada do crescimento econômico. "Não é possível sacrificar as empresas e as famílias neste momento", completou.

Skaf, que é cotado para assumir um ministério em um possível governo Temer, disse não ter discutido com o peemedebista a composição de nomes para nenhum ministério.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email