Sobe inflação semanal em Porto Alegre, aponta FGV

Medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal, a inflação em Porto Alegre registrou alta de 0,18% na segunda semana de agosto; esta foi a segunda maior taxa entre as sete capitais

Medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal, a inflação em Porto Alegre registrou alta de 0,18% na segunda semana de agosto; esta foi a segunda maior taxa entre as sete capitais
Medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal, a inflação em Porto Alegre registrou alta de 0,18% na segunda semana de agosto; esta foi a segunda maior taxa entre as sete capitais (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

RS247- Medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), a inflação em Porto Alegre registrou alta de 0,18% na segunda semana de agosto, a segunda maior taxa entre as sete capitais, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro (0,23%). Segundo pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o resultado é 0,02 ponto percentual maior do que na primeira semana deste mês. Em nível nacional, o IPC-S atingiu 0,05% após um declínio de 0,02%.

Dentre os principais itens que influenciaram na subida da inflação na capital gaúcha estão costela a tangerina (14,21%), o leite longa vida (9,57%) e a costela bovina (5,81%). Os alimentos que tiveram as maiores reduções de preço foram o tomate, com declínio de 28,17%, a cebola (-20,04%) e a batata-inglesa (-8,88%).

Conforme o levantamento, quatro das oito classes de despesas que compõem o IPC-S apresentaram variação positiva, como vestuário, ao passar de -1,09% para -0,53%, e saúde e cuidados pessoais, ao subir de 0,00% para 0,19%.

A pesquisa apontou, também, variações acima da média nos grupos educação, leitura e recreação, com 0,99%; habitação (0,36%) e saúde e cuidados pessoais (0,19%). Já os que tiveram variação abaixo da média foram despesas diversas (0,13%), alimentação (0,09%), transportes (0,00%), comunicação (-0,23%) e vestuário (-0,53%).

No plano nacional, o IPC-S teve alta em quatro das sete capitais pesquisadas na comparação entre a primeira e a segunda semana e agosto. Além de Porto Alegre, as maiores taxas foram em São Paulo, onde houve deflação de 0,08% para inflação de 0,01%; Belo Horizonte, com declínio de 0,19% para queda de 0,17%; Rio de Janeiro (-0,05% para 0,23%), Salvador (baixa de 0,20% para queda de 0,30%) e Brasília (0,17% para 0,15%). Em Recife, a taxa ficou estável em 0,13%.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email