Solidariedade deve oficializar apoio a Marcelo

A bancada do Solidariedade na Assembleia Legislativa já está de malas prontas para embarcar no governo Marcelo Miranda (PMDB); negociações para que os deputados Amélio Cayres, Wanderlei Barbosa, Vilmar do Detran e Jorge Frederico deixem a oposição, pela qual foram eleitos, e aumentem a base do governo já estão avançadas; faltam pequenos detalhes; um deles é oficializar a saída do ex-governador Sandoval Cardoso (SD), que se afastou da política desde as eleições do ano passado, do comando da legenda no estado; o deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva (SP), deve definir até o fim da próxima semana quem deverá comandar o partido no Tocantins

A bancada do Solidariedade na Assembleia Legislativa já está de malas prontas para embarcar no governo Marcelo Miranda (PMDB); negociações para que os deputados Amélio Cayres, Wanderlei Barbosa, Vilmar do Detran e Jorge Frederico deixem a oposição, pela qual foram eleitos, e aumentem a base do governo já estão avançadas; faltam pequenos detalhes; um deles é oficializar a saída do ex-governador Sandoval Cardoso (SD), que se afastou da política desde as eleições do ano passado, do comando da legenda no estado; o deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva (SP), deve definir até o fim da próxima semana quem deverá comandar o partido no Tocantins
A bancada do Solidariedade na Assembleia Legislativa já está de malas prontas para embarcar no governo Marcelo Miranda (PMDB); negociações para que os deputados Amélio Cayres, Wanderlei Barbosa, Vilmar do Detran e Jorge Frederico deixem a oposição, pela qual foram eleitos, e aumentem a base do governo já estão avançadas; faltam pequenos detalhes; um deles é oficializar a saída do ex-governador Sandoval Cardoso (SD), que se afastou da política desde as eleições do ano passado, do comando da legenda no estado; o deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva (SP), deve definir até o fim da próxima semana quem deverá comandar o partido no Tocantins (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva (SP), deve definir até o fim da próxima semana quem deverá comandar o partido no Tocantins. Já há consenso entre os líderes do SD no Tocantins que o partido deve ser comandado por um dos quatro deputados estaduais da legenda: Amélio Cayres, Jorge Frederico, Wanderlei Barbosa ou Vilmar do Detran. Os parlamentares formam a maior bancada na Assembleia Legislativa.

A decisão mais importante do novo grupo que comandará o SD já está tomada. É levar o partido para a base do governador Marcelo Miranda (PMDB). Já há negociações avançadas neste sentido. O deputado Amélio Cayres não esconde a intenção do grupo em apoiar a gestão peemedebista. 

"Estamos conversando e entendo que, independente de estar na situação ou não, o Estado precisa de união de forças para sair da situação que está. Como parlamentares e representantes do povo, somos responsáveis por isso", disse o parlamentar ao T1 Notícias (leia aqui). Segundo Cayres, antes de oficializar a adesão ao governo, os deputados que pediram voto ao ex-governador Sandoval Cardoso (SD) pretendem consultar prefeito, vereadores e líderes locais do partido.

Desde que perdeu a disputa pela reeleição em outubro do ano passado, o ex-governador Sandoval Cardoso, até o momento presidente da sigla no estado, se afastou da política e tem sido criticado pelos ex-aliados.

A inatividade de Sandoval à frente do Solidariedade já resultou em perdas para o partido, que pode ficar enfraquecido na disputa as eleições municipais de 2016. A principal baixa foi a do senador Vicentinho Alves, que deixou o partido para retornar ao PR, pelo qual foi eleito em 2010. O ex-deputado Stalin Bucar, cotado para disputar a prefeitura de Miranorte no próximo ano, cogita deixar a legenda, bem como o também ex-deputado Iderval Silva, que deve disputar a prefeitura de Augustinópolis.

Leia também: Para Sandoval, comando do SD não vai para deputados

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247