Solla denuncia desvio de recursos de medicamentos para comprar votos

O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) denunciou do plenário da Câmara o desvio de mais de R$ 680 milhões de medicamentos do Ministério da Saúde para a compra de votos de parlamentares na votação da denúncia contra o presidente Michel Temer; segundo ele, "Pagar a conta de manter um presidente corrupto é caro, e pagar a conta de manter duas vezes é muito caro. O problema é quem paga a conta. Quem paga a conta é o povo brasileiro"

O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) denunciou do plenário da Câmara o desvio de mais de R$ 680 milhões de medicamentos do Ministério da Saúde para a compra de votos de parlamentares na votação da denúncia contra o presidente Michel Temer; segundo ele, "Pagar a conta de manter um presidente corrupto é caro, e pagar a conta de manter duas vezes é muito caro. O problema é quem paga a conta. Quem paga a conta é o povo brasileiro"
O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) denunciou do plenário da Câmara o desvio de mais de R$ 680 milhões de medicamentos do Ministério da Saúde para a compra de votos de parlamentares na votação da denúncia contra o presidente Michel Temer; segundo ele, "Pagar a conta de manter um presidente corrupto é caro, e pagar a conta de manter duas vezes é muito caro. O problema é quem paga a conta. Quem paga a conta é o povo brasileiro" (Foto: Voney Malta)

Bahia 247 - O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) denunciou do plenário da Câmara o desvio de mais de R$ 680 milhões de medicamentos do Ministério da Saúde para a compra de votos de parlamentares na votação da denúncia contra o presidente Michel Temer.

O redirecionamento dos recursos chegou à Câmara através do PLN 33/2017, que prevê o cancelamento de gastos em diversas áreas do governo, como na assistência farmacêutica de R$ 180 milhões e nos medicamentos de alto custo de R$ 500 milhões. Por outro lado, são criados créditos de mais de R$ 6 bi destinados a pequenos investimentos que podem ser negociados com deputados para suas bases eleitorais, como a compra de 10 mil ambulâncias e construção de quadras esportivas, além de destinar mais R$ 100 milhões para publicidade.

"Pagar a conta de manter um presidente corrupto é caro, e pagar a conta de manter duas vezes é muito caro. O problema é quem paga a conta. Quem paga a conta é o povo brasileiro", disse o petista, membro da Comissão Mista de Orçamento (CMO), que analisará a matéria. Solla apresentará emenda que cancela os cortes nos medicamentos, na vigilância à saúde e na atenção básica.

"É um escândalo cortar medicamentos de alto custo para fazer o varejo político comprando deputados para salvar Temer. Eu já recebi relatos de médicos de que está faltando Tacrolimo, um imunossupressor utilizado por transplantados para reduzir a rejeição dos órgãos transplantados. É grave, a dose entregue em outubro foi metade da recomendada", disse.

Com assessoria

Bahia 247 - O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) denunciou do plenário da Câmara o desvio de mais de R$ 680 milhões de medicamentos do Ministério da Saúde para a compra de votos de parlamentares na votação da denúncia contra o presidente Michel Temer. 

 

O redirecionamento dos recursos chegou à Câmara através do PLN 33/2017, que prevê o cancelamento de gastos em diversas áreas do governo, como na assistência farmacêutica de R$ 180 milhões e nos medicamentos de alto custo de R$ 500 milhões. Por outro lado, são criados créditos de mais de R$ 6 bi destinados a pequenos investimentos que podem ser negociados com deputados para suas bases eleitorais, como a compra de 10 mil ambulâncias e construção de quadras esportivas, além de destinar mais R$ 100 milhões para publicidade. 

 

"Pagar a conta de manter um presidente corrupto é caro, e pagar a conta de manter duas vezes é muito caro. O problema é quem paga a conta. Quem paga a conta é o povo brasileiro", disse o petista, membro da Comissão Mista de Orçamento (CMO), que analisará a matéria. Solla apresentará emenda que cancela os cortes nos medicamentos, na vigilância à saúde e na atenção básica. 

 

“É um escândalo cortar medicamentos de alto custo para fazer o varejo político comprando deputados para salvar Temer. Eu já recebi relatos de médicos de que está faltando Tacrolimo, um imunossupressor utilizado por transplantados para reduzir a rejeição dos órgãos transplantados. É grave, a dose entregue em outubro foi metade da recomendada”, disse.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247