Solla pede quebra de sigilos do Instituto FHC

Deputado petista Jorge Solia (BA) apresentou na CPI da Lei Rouanet um requerimento pedindo que sejam quebrados os sigilos bancário, telefônico e fiscal do Instituto FHC; em outro requerimento, pede a convocação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para explicar a captação de R$ 14,5 milhões em recursos pela entidade

Deputado petista Jorge Solia (BA) apresentou na CPI da Lei Rouanet um requerimento pedindo que sejam quebrados os sigilos bancário, telefônico e fiscal do Instituto FHC; em outro requerimento, pede a convocação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para explicar a captação de R$ 14,5 milhões em recursos pela entidade
Deputado petista Jorge Solia (BA) apresentou na CPI da Lei Rouanet um requerimento pedindo que sejam quebrados os sigilos bancário, telefônico e fiscal do Instituto FHC; em outro requerimento, pede a convocação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para explicar a captação de R$ 14,5 milhões em recursos pela entidade (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 – O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) apresentou na CPI da Lei Rouanet dois requerimentos que atingem o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Um deles pede a quebra de sigilos bancário, telefônico e fiscal do Instituto FHC. O motivo: a entidade está entre os cem maiores utilizadores dos recursos da Lei.

Outro requerimento pede a convocação do ex-presidente para explicar a captação. O IFHC já captou até hoje R$ 14,5 milhões da Lei Rouanet. Em 2006, a entidade recebeu R$ 500 mil da Sabesp por esse caminho.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a fundação diz que desde 2004, quando foi criada, teve três projetos aprovados, "com as devidas prestações de contas, dentro dos parâmetros legais. Todos eles dedicados à organização, conservação e digitalização dos documentos dos arquivos do ex-presidente Fernando Henrique e de sua esposa, Ruth Cardoso. Um arquivo privado de interesse histórico que está sendo colocado à disposição do público".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email