SP reconhece que situação hídrica do Alto Tietê é crítica

Uma portaria sobre o assunto foi publicada no Diário Oficial e, com a medida, estão sendo definidas uma série de ações para garantir a disponibilidade hídrica; medida foi tomada em função dos baixos índices pluviométricos nas regiões que abastecem os reservatórios que atendem a Região Metropolitana de São Paulo; nesta quarta-feira, o Sistema Alto Tietê operava com 15,4% de sua capacidade

SP reconhece que situação hídrica do Alto Tietê é crítica
SP reconhece que situação hídrica do Alto Tietê é crítica
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A situação hídrica da Bacia do Alto Tietê é considerada crítica pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE). Uma portaria sobre o assunto foi publicada no Diário Oficial e, com a medida, estão sendo definidas uma série de ações para garantir a disponibilidade hídrica.

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê e prefeito de Salesópolis, Benedito Rafael da Silva, quer realizar uma reunião com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e o DAEE para discutir os impactos da nova classificação.

"Para a nossa região, o fornecimento de água para a agricultura é prioridade. Sabemos que em situações de crise, o fornecimento público é prioritário. Em segundo, vem os animais e, em terceiro a agricultura. Além da importância para a economia da nossa região, a agricultura também é responsável pelo fornecimento de alimentos para São Paulo ", disse Silva ao portal G1.

Na portaria publicada nesta quarta-feira, o DAEE ressaltou que a medida foi tomada em função dos baixos índices pluviométricos nas regiões que abastecem os reservatórios que atendem a Região Metropolitana de São Paulo, além de considerar uma infração o uso de recursos hídricos sem a devida autorização ou em desacordo com as normas estabelecidas.

Nesta quarta-feira, o Sistema Alto Tietê operava com 15,4% de sua capacidade, segundo dados da Sabesp.  Esta é a 21ª vez que o sistema cai de maneira consecutiva e agosto registra aqueda mais forte registrada neste ano, de 2,8 pontos. Em 19 dias choveu apenas 1,91% do esperado para todo o mês. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email