STF recebe pedido de investigação contra Andrés Sanches

O Supremo Tribunal Federal recebeu pedido de investigação contra dirigentes do Corinthians por suposta sonegação de contribuição previdenciária; o processo tramitava na Justiça de São Paulo e envolve o atual presidente do clube Roberto de Andrade, seu vice, André Luis de Oliveira, o ex-presidente e deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP) e o ex-diretor financeiro Raul Corrêa

O Supremo Tribunal Federal recebeu pedido de investigação contra dirigentes do Corinthians por suposta sonegação de contribuição previdenciária; o processo tramitava na Justiça de São Paulo e envolve o atual presidente do clube Roberto de Andrade, seu vice, André Luis de Oliveira, o ex-presidente e deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP) e o ex-diretor financeiro Raul Corrêa
O Supremo Tribunal Federal recebeu pedido de investigação contra dirigentes do Corinthians por suposta sonegação de contribuição previdenciária; o processo tramitava na Justiça de São Paulo e envolve o atual presidente do clube Roberto de Andrade, seu vice, André Luis de Oliveira, o ex-presidente e deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP) e o ex-diretor financeiro Raul Corrêa (Foto: Valter Lima)

247 - O Supremo Tribunal Federal recebeu pedido de investigação contra dirigentes do Corinthians por suposta sonegação de contribuição previdenciária.

O processo tramitava na Justiça de São Paulo e envolve o atual presidente do clube Roberto de Andrade, seu vice, André Luis de Oliveira, o ex-presidente e deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP) e o ex-diretor financeiro Raul Corrêa. Não há detalhes sobre as acusações contra os quatro.

O caso chegou ao Supremo porque Sanchez conta com foro privilegiado por ser deputado, o que garante a autoridades serem investigadas pelo tribunal.

O relator do processo é o ministro Luís Roberto Barroso, que deve solicitar nos próximos dias que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se manifeste sobre a necessidade ou não de investigar. Se houver interesse do Ministério Público, um inquérito será aberto no Supremo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247