STJ recebe pedido de inquérito contra Miranda

De acordo com os delatores da Odebrecht Mário Amaro da Silveira e Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, o governador Marcelo Miranda (PMDB) se associou com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para receber dinheiro de origem ilícita da Odebrecht; o peemedebista já havia negado irregularidades

marcelo miranda
marcelo miranda (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - A Procuradoria-Geral da República enviou, nesta segunda-feira (24), ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedido de inquérito contra o governador do Tocantins, Marcelo Miranda, baseado em delação premiada de executivo da Odebrecht. O ministro Luis Felipe Salomão será o relator.

Relatos dos ex-executivos da Odebrecht Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis e Mário Amaro da Silveira dão conta de que o governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), se associou com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para receber dinheiro de origem ilícita da Odebrecht. Segundo as investigações da Procuradoria-Geral da República, Cunha intermediava a venda de favores entre políticos e empresários.

Miranda já havia negado irregularidades, dizendo que as suas doações foram devidamente "declaradas" e "aprovadas".


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247