Suplicy não apoiará candidatura de Marta em 2016

O ex-senador e secretário de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT-SP), disse que não irá apoiar a senadora e ex-mulher Marta Suplicy (PT-SP) em uma possível candidatura dela à Prefeitura de São Paulo pelo PSB; "Respeito a decisão dela, mas tenho compromisso histórico com o PT", disse; a afirmação de Suplicy vem a reboque de declarações feitas por membros do PSB de que Marta deverá anunciar o seu ingresso nos quadros do partido em maio

O ex-senador e secretário de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT-SP), disse que não irá apoiar a senadora e ex-mulher Marta Suplicy (PT-SP) em uma possível candidatura dela à Prefeitura de São Paulo pelo PSB; "Respeito a decisão dela, mas tenho compromisso histórico com o PT", disse; a afirmação de Suplicy vem a reboque de declarações feitas por membros do PSB de que Marta deverá anunciar o seu ingresso nos quadros do partido em maio
O ex-senador e secretário de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT-SP), disse que não irá apoiar a senadora e ex-mulher Marta Suplicy (PT-SP) em uma possível candidatura dela à Prefeitura de São Paulo pelo PSB; "Respeito a decisão dela, mas tenho compromisso histórico com o PT", disse; a afirmação de Suplicy vem a reboque de declarações feitas por membros do PSB de que Marta deverá anunciar o seu ingresso nos quadros do partido em maio (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ex-senador e secretário de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT-SP), disse que não irá apoiar a senadora e ex-mulher Marta Suplicy (PT-SP) em uma possível candidatura dela à Prefeitura de São Paulo pelo PSB. A afirmação de Suplicy, feita nesta sexta-feira (6), vem a reboque de declarações feitas por membros do PSB de que Marta deverá anunciar o seu ingresso nos quadros do partido em maio.

"Respeito a decisão dela, mas tenho compromisso histórico com o PT. Além disso, estou trabalhando para que o Fernando Haddad faça a melhor gestão possível", disse Suplicy. O petista disse não estar surpreso com a saída dela do PT. "Ela já vinha dando sinais de sua insatisfação no PT", observou.

A saída de Marta do PT e o seu ingresso nos quadros do PSB foi anunciada na manhã desta sexta-feira (6) por intermédio de socialistas paulistas. Marta teria sido avisada que poderá disputar a Prefeitura de São Paulo em 2016, mas, caso não seja eleita não haveriam garantias para concorrer ao Governo do Estado em 2018.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247