Suspeitos de ameaçar juíza após prisão de corintianos são presos

Policiais civis cumprem dez mandados de prisão contra integrantes de uma torcida organizada paulista; torcedores são suspeitos de ameaçar a juíza que decretou a prisão dos 31 torcedores do Corinthians depois de um tumulto no estádio do Maracanã, em 23 de outubro, no clássico Flamengo x Corinthians; dentre os suspeitos que tiveram a prisão decretada, quatro possuem passagens na polícia por crimes relacionados à intolerância desportiva e um dele já tinha sido preso por participação na morte do adolescente Kevin Espada, em 2013, na cidade de Oruro, na Bolívia

Policiais civis cumprem dez mandados de prisão contra integrantes de uma torcida organizada paulista; torcedores são suspeitos de ameaçar a juíza que decretou a prisão dos 31 torcedores do Corinthians depois de um tumulto no estádio do Maracanã, em 23 de outubro, no clássico Flamengo x Corinthians; dentre os suspeitos que tiveram a prisão decretada, quatro possuem passagens na polícia por crimes relacionados à intolerância desportiva e um dele já tinha sido preso por participação na morte do adolescente Kevin Espada, em 2013, na cidade de Oruro, na Bolívia
Policiais civis cumprem dez mandados de prisão contra integrantes de uma torcida organizada paulista; torcedores são suspeitos de ameaçar a juíza que decretou a prisão dos 31 torcedores do Corinthians depois de um tumulto no estádio do Maracanã, em 23 de outubro, no clássico Flamengo x Corinthians; dentre os suspeitos que tiveram a prisão decretada, quatro possuem passagens na polícia por crimes relacionados à intolerância desportiva e um dele já tinha sido preso por participação na morte do adolescente Kevin Espada, em 2013, na cidade de Oruro, na Bolívia (Foto: Paulo Emílio)

Vitor Abdala; repórter da Agência Brasil - Policiais civis cumprem hoje (8) dez mandados de prisão contra integrantes de uma torcida organizada paulista. Segundo a Polícia Civil, eles são suspeitos de ameaçar a juíza que decretou a prisão dos 31 torcedores do Corinthians depois de um tumulto no estádio do Maracanã, em 23 de outubro, no clássico Flamengo x Corinthians.

Logo depois da decretação de prisão dos torcedores, acusados de agredir policiais e depredar o estádio durante a partida, a juíza e o marido começaram a receber mensagens de cunho ofensivo e ameaças.

Até às 8h30 de hoje, seis pessoas já tinham sido presas, de acordo com a Polícia Civil. Além dos mandados de prisão, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio de Janeiro também cumpre mandados de busca e apreensão para coletar outras provas do crime e tentar identificar outros envolvidos.

Dentre os suspeitos que tiveram a prisão decretada, quatro possuem passagens na polícia por crimes relacionados à intolerância desportiva. Um deles, inclusive, já tinha sido preso por participação na morte do adolescente Kevin Espada, atingido por um sinalizador em 2013, na cidade de Oruro, na Bolívia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247