Tarso: Prefeitura não deveria ter dado alvará

"Mesmo que estivesse dentro de normas legais de engenharia, qualquer leigo olharia aquele local e não daria alvará. Não tinha portas laterais, era uma espécie de alçapão, uma estrutura predatória da vida humana", disse o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, nesta quinta, ao comentar a tragédia da boate Kiss, em Santa Maria. Mas o prefeito da cidade, Cezar Schirmer, diz que "a prefeitura não tem nenhuma responsabilidade" e emenda: "se este ou aquele agiu inadequadamente, puna-se. Seja quem for"

Tarso: Prefeitura não deveria ter dado alvará
Tarso: Prefeitura não deveria ter dado alvará
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Quatro dias após o incêndio que matou mais de 230 pessoas na boate Kiss, em Santa Maria (RS), as investigações vão dando conta das inúmeras irregularidades e falhas que culminaram na tragédia. Tanto que, após tantos indícios, o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), disse nesta quinta-feira que a Prefeitura de Santa Maria não deveria ter concedido alvará à casa noturna. "Mesmo que (a boate) estivesse dentro de normas legais de engenharia, qualquer leigo olharia aquele local e não daria alvará", comentou o governador em entrevista à Rádio Estadão.

"Não tinha portas laterais, era uma espécie de alçapão, uma estrutura predatória da vida humana. E era visível que a casa estava preparada para receber mais gente do que o autorizado, cerca de 600 pessoas", disse Tarso Genro. O governador foi além: seugndo ele, a Prefeitura, administrada por Cezar Schirmer, deveria ter lacrado a boate em agosto, quando o alvará dado pelo Corpo de Bombeiros perdeu a validade. "Mesmo que o documento esteja em análise, a casa deveria estar fechada até o documento sair", analisou.

Segundo ele, contudo, a tragédia de Santa Maria pode acontecer em qualquer cidade. "Isso que aconteceu em Santa Maria pode ocorrer em qualquer lugar do País hoje. Basta que as boates estejam lotadas", disse. O governador disse que pediu ao Ministério Público para elaborar uma proposta de unificação das leis de segurança em edificações.

"Sem responsabilidade"

Em entrevista ao jornal Zero Hora publicada nesta quinta-feira, o prefeito Cezar Schirmer disse que "A prefeitura não tem nenhuma responsabilidade" no que ocorreu, ao menos "do ponto de vista formal". "Outros procedimentos que envolvem o cumprimento da legislação, no que diz respeito à prefeitura, foram cumpridos. Isso nos traz de volta os mortos? Claro que não", disse. "Estamos vivendo uma tragédia. Nós queremos que se aprofundem as investigações. Claro que não quero, não é meu papel, atribuir a este ou àquele, se eventualmente aparecer durante as investigações. Se este ou aquele agiu inadequadamente, puna-se. Seja quem for", completou (leia a entrevista na íntegra).

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247