Tasso joga a toalha e devolve o PSDB a Aécio

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que vinha presidindo o PSDB de forma interina, decidiu abandonar o cargo, depois das manobras do senador Aécio Neves (PSDB-MG) para reassumir o comando e selar o apoio dos tucanos ao golpe representado pela figura de Michel Temer; Tasso considera que o PSDB está se suicidando politicamente, mas jogou a toalha; "Amanhã eu entrego o cargo para o Aécio e digo: toma, você é o presidente. E ele que assuma as responsabilidades"; rejeitado por 90% dos brasileiros e com um novo pedido de prisão, Aécio não tem mais nada a perder ao fechar com Temer, acusado de corrupção e rejeitado por 94% da população; a volta de Aécio, flagrado num esquema de propinas de R$ 2 milhões, deve abrir a maior crise da história do PSDB

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que vinha presidindo o PSDB de forma interina, decidiu abandonar o cargo, depois das manobras do senador Aécio Neves (PSDB-MG) para reassumir o comando e selar o apoio dos tucanos ao golpe representado pela figura de Michel Temer; Tasso considera que o PSDB está se suicidando politicamente, mas jogou a toalha; "Amanhã eu entrego o cargo para o Aécio e digo: toma, você é o presidente. E ele que assuma as responsabilidades"; rejeitado por 90% dos brasileiros e com um novo pedido de prisão, Aécio não tem mais nada a perder ao fechar com Temer, acusado de corrupção e rejeitado por 94% da população; a volta de Aécio, flagrado num esquema de propinas de R$ 2 milhões, deve abrir a maior crise da história do PSDB
O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que vinha presidindo o PSDB de forma interina, decidiu abandonar o cargo, depois das manobras do senador Aécio Neves (PSDB-MG) para reassumir o comando e selar o apoio dos tucanos ao golpe representado pela figura de Michel Temer; Tasso considera que o PSDB está se suicidando politicamente, mas jogou a toalha; "Amanhã eu entrego o cargo para o Aécio e digo: toma, você é o presidente. E ele que assuma as responsabilidades"; rejeitado por 90% dos brasileiros e com um novo pedido de prisão, Aécio não tem mais nada a perder ao fechar com Temer, acusado de corrupção e rejeitado por 94% da população; a volta de Aécio, flagrado num esquema de propinas de R$ 2 milhões, deve abrir a maior crise da história do PSDB (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que vinha presidindo o PSDB de forma interina, decidiu abandonar o cargo, depois das manobras do senador Aécio Neves (PSDB-MG) para reassumir o comando e selar o apoio dos tucanos ao golpe representado pela figura de Michel Temer.

Tasso considera que o PSDB está se suicidando politicamente, mas jogou a toalha.

– Amanhã eu entrego o cargo para o Aécio e digo: toma, você é o presidente. E ele que assuma as responsabilidades. Se tem tanta gente pedindo para ele voltar, se tem apoio majoritário a ele no partido, que reassuma — disse ele ao jornal O Globo (leia aqui).

Tasso avalia que Aécio, flagrado num esquema de propinas de R$ 2 milhões da JBS, tentará continuar no comando do PSDB até maio, quando acaba seu mandato.

— Essa é uma articulação do Aécio, dos ministros e do governo. Alckmin não está nesse circuito e acho que talvez esteja até incomodado. Se Aécio quer mesmo reassumir, acho que vai ficar empurrando a escolha do novo presidente com a barriga até maio — disse Tasso.

Rejeitado por 90% dos brasileiros e com um novo pedido de prisão (saiba mais aqui), Aécio não tem mais nada a perder ao fechar com Temer, acusado de corrupção e rejeitado por 94% da população.

A volta de Aécio, no entanto, deve abrir a maior crise da história do PSDB. O senador mineiro, responsável pelo golpe, o ex-deputado Eduardo Cunha e Michel Temer são hoje os três políticos mais rejeitados do Brasil (leia aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247