Taxistas depredam carro de Agência Reguladora

No segundo dia de protestos de taxistas em Maceió, um veículo da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal) foi depredado e virado. Vários pontos que dão acesso a Maceió então interditados pelos manifestantes com pneus e galhos de árvores desde as primeiras horas da manhã. Órgão vai entrar na Justiça com um pedido de interdito proibitório para impedir novos protestos

No segundo dia de protestos de taxistas em Maceió, um veículo da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal) foi depredado e virado. Vários pontos que dão acesso a Maceió então interditados pelos manifestantes com pneus e galhos de árvores desde as primeiras horas da manhã. Órgão vai entrar na Justiça com um pedido de interdito proibitório para impedir novos protestos
No segundo dia de protestos de taxistas em Maceió, um veículo da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal) foi depredado e virado. Vários pontos que dão acesso a Maceió então interditados pelos manifestantes com pneus e galhos de árvores desde as primeiras horas da manhã. Órgão vai entrar na Justiça com um pedido de interdito proibitório para impedir novos protestos (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - Um veículo da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal) foi depredado e virado, na manhã desta terça-feira (15), por taxistas que estavam bloqueando a via no Eustáquio Gomes, na parte alta da capital alagoana. De acordo com o presidente do órgão, Valdo Wanderley, um fiscal que tentava se dirigir para o trabalho foi obrigado a descer do veículo e teve o carro destruído pelos manifestantes.

Vários pontos que dão acesso a Maceió foram interditados com pneus e galhos de árvores desde as primeiras horas da manhã. Segundo Valdo Wanderley, os taxistas não querem andar dentro da lei, pois protestam contra uma regulamentação da atividade.

"O fiscal estava indo para a Arsal e, por sorte, conseguiu sair do carro, que foi depredado. É ato de responsabilidade do sindicato dos taxistas e eles vão ter que responder por isso. Eles querem continuar trabalhando dentro da ilegalidade, prejudicando o direito dos transportadores complementares, que participaram de licitação", destacou.

Por alguns minutos, o clima ficou tenso entre a categoria e os militares que foram acionados para o local do protesto no Eustáquio e dois taxistas chegaram a ser detidos e, em seguida, liberados pelos policiais.

Por conta das manifestações, que acontecem desde essa segunda, a Arsal vai entrar na Justiça com um pedido de interdito proibitório para que a categoria pague uma multa a cada hora de protesto. "Vamos recorrer ao Poder Judiciário porque não podemos admitir que a categoria interrompa o direito de ir e vir das pessoas", destacou Valdo.

Por outro lado, o presidente do Sindicato dos Taxistas de Alagoas (Sindtaxi), Ubiracy Correia, o Bira, afirmou que conseguiu uma decisão favorável à categoria junto à Justiça, em resposta a uma ação impetrada em fevereiro de 2013 contra as ações de fiscalização e regulamentação da Arsal. "Vou ao Ministério Público para pedir apoio para que a decisão seja cumprida", ressaltou.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247