Teixeira ironiza abonos do Judiciário: 'Caro Dallagnol'

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) ironizou os abonos recebidos pelo Judiciário e pelo Ministério Público ao comentar a atuação do procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, em uma sequência de tweets; "Caro Dalagnol. Como você recebe salario acima do teto constitucional, auxilio creche, auxilio saúde, auxilio moradia sendo proprietário de imóvel, sempre vou tratá-lo assim: 'Caro Dallagnol!'", escreveu Teixeira

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) ironizou os abonos recebidos pelo Judiciário e pelo Ministério Público ao comentar a atuação do procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, em uma sequência de tweets; "Caro Dalagnol. Como você recebe salario acima do teto constitucional, auxilio creche, auxilio saúde, auxilio moradia sendo proprietário de imóvel, sempre vou tratá-lo assim: 'Caro Dallagnol!'", escreveu Teixeira
O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) ironizou os abonos recebidos pelo Judiciário e pelo Ministério Público ao comentar a atuação do procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, em uma sequência de tweets; "Caro Dalagnol. Como você recebe salario acima do teto constitucional, auxilio creche, auxilio saúde, auxilio moradia sendo proprietário de imóvel, sempre vou tratá-lo assim: 'Caro Dallagnol!'", escreveu Teixeira (Foto: Charles Nisz)

SP 247 -O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) ironizou os abonos recebidos pelo Judiciário e pelo Ministério Público ao comentar a atuação do procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba em uma sequência de tweets. "Caro Dalagnol. Como você recebe salario acima do teto constitucional, auxilio creche, auxilio saúde, auxilio moradia sendo proprietário de imóvel, sempre vou tratá-lo assim: "Caro Dallagnol!", escreveu Teixeira.

O parlamentar criticou a atuação do procurador da Lava Jato: "Caríssimo Dallagnol. Você passou das medidas no ataque que fez ao Congresso Nacional. Há muito é sabido que você não tem qualquer apreço à democracia".

De acordo com o deputado federal, o procurador deveria ser investigado pela Corregedoria do Ministério Público. "Você perdeu toda condição para continuar no cargo que está. Espero que o MP perceba o mal que você faz à instituição", finalizou Teixeira.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247