Teixeira não deixa CBF e vai acumulando apoios

Desde que comearam os rumores sobre a possvel renncia do presidente da CBF, Ricardo Teixeira j foi elogiado por Neymar e Ronaldo e defendido pelo ex-presidente do Flamengo Mrcio Braga; ele s deve deixar entidade aps garantir sucessor

Teixeira não deixa CBF e vai acumulando apoios
Teixeira não deixa CBF e vai acumulando apoios (Foto: SERGIO MORAES/Reuters)

247 – Ele estava para cair. A renúncia tinha até data marcada, colunistas Brasil afora garantiam e fontes seguras sustentavam que Ricardo Teixeira não passaria do dia 17 de fevereiro à frente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Mas, pelo jeito, os apreciadores do Chá de Cadeira, como diria Juca Kfouri, ainda terão de esperar mais um pouco para ver a queda de Ricardo Teixeira. Numa reviravolta do cenário que se anunciava, o presidente da CBF parece apenas ter se fortalecido com a comoção criada em torno de sua quase renúncia.

Nesta semana, os presidentes de federação que se articulavam para a sucessão na confederação já adequaram o discurso para apoiar a permanência do longevo cartola à frente do futebol brasileiro. Os líderes das federações gaúcha, baiana, carioca, mineira, paranaense, paraense e baiana se uniram na tentativa de forçar eleições para a sucessão na CBF, mas o líder do movimento, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto, já recuou. “O Rio Grande do Sul não tem nada a reclamar do Ricardo Teixeira. Sou grato e fiel a ele. Se quiser, ficar mais 30 anos”, disse.

O movimento dos cartolas desagradou Teixeira, que não pretende deixar o comando da CBF sem antes ter garantido a posse de um aliado em seu lugar -- no caso, o vice-presidente da CBF, José Maria Marin. Nesse sentido, o presidente só vai ganhando força para continuar mandando mesmo depois de deixar os holofotes.

Boleiros

Não bastasse o apoio político, a queda em falso de Teixeira também lhe valeu elogios de dois dos maiores craques do país, um em atividade e outro, aposentado. "Eu acho que ele é um excelente presidente”, disse Neymar, o jogador mais badalado do País atualmente. Já Ronaldo Fenômeno saiu em defesa de Teixeira ainda na semana em que se esperava sua renúncia. “Na minha opinião, será uma pena se isso vier a acontecer. Querendo ou não, foi o cara que trouxe a Copa do Mundo para o Brasil, e devemos muito a ele", disse o hoje empresário, que integra o Comitê Organizador Local da Copa de 2014.

O apoio foi reforçado nesta sexta-feira pelo ex-presidente do Flamengo Márcio Braga, que, em artigo publicado pela Folha de S.Paulo, diz que não é hora para renúncia na CBF. “Não há nenhum fato novo, nenhuma razão objetiva concreta, para a renúncia do presidente”, escreve Braga, que foi presidente do Flamengo por seis vezes, entre 1977 e 2009. Para defender sua posição, o cartola lembra que a seleção brasileira ganhou a maior parte dos seus títulos “de 1989 para cá” e destaca que a CBF, outrora mal das pernas, tem situação financeira estável, “contratos sólidos e reservas que ultrapassam R$ 200 milhões”. Braga destaca ainda a “habilidade política” de Teixeira, que teria sido essencial para fazer do Brasil o único candidato da América do Sul a sediar a Copa de 2014,

Assembleia

Todos esses comentários parecem ter feito a maré mudar e deixaram o presidente da CBF confortável para convocar, nesta sexta-feira, uma assembleia geral, marcada para o próximo dia 29. “O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, no uso de suas atribuições legais (...), convoca as Federações filiadas para a Assembleia Geral Extraordinária, de natureza administrativa, que se realizará no dia 29 de fevereiro de 2012, em primeira convocação às 14 horas”, publicou a entidade em seu site.

Segundo a nota, o objetivo da reunião é “ tomar ciência da exposição a ser apresentada pelo Sr.Presidente relativa a assuntos de interesse da Entidade e de suas Filiadas, discutir e deliberar sobre reforma parcial do Estatudo da CBF e interpretar preceitos do Estatuto”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247