Temer nomeia Imbassahy na Secretaria de Governo

Depois de três meses de 'fritura', Michel Temer decidiu nesta quinta-feira nomear o deputado Antônio Imbassahy na Secretaria de Governo, cargo deixado pelo também baiano Geddel Vieira Lima em novembro; Temer já assinou a nomeação do tucano, e o ato será publicado na edição desta sexta (3) do Diário Oficial da União; Temer justificou a demora para nomear Imbassahy com a espera pela eleição da presidência da Câmara 'para evitar acusações' de que ele estaria 'tentando interferir no processo'

Depois de três meses de 'fritura', Michel Temer decidiu nesta quinta-feira nomear o deputado Antônio Imbassahy na Secretaria de Governo, cargo deixado pelo também baiano Geddel Vieira Lima em novembro; Temer já assinou a nomeação do tucano, e o ato será publicado na edição desta sexta (3) do Diário Oficial da União; Temer justificou a demora para nomear Imbassahy com a espera pela eleição da presidência da Câmara 'para evitar acusações' de que ele estaria 'tentando interferir no processo'
Depois de três meses de 'fritura', Michel Temer decidiu nesta quinta-feira nomear o deputado Antônio Imbassahy na Secretaria de Governo, cargo deixado pelo também baiano Geddel Vieira Lima em novembro; Temer já assinou a nomeação do tucano, e o ato será publicado na edição desta sexta (3) do Diário Oficial da União; Temer justificou a demora para nomear Imbassahy com a espera pela eleição da presidência da Câmara 'para evitar acusações' de que ele estaria 'tentando interferir no processo' (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Depois de três meses de 'fritura', Michel Temer decidiu nesta quinta-feira (2) nomear ex-líder do PSDB na Câmara dos Deputados Antônio Imbassahy na Secretaria de Governo da Presidência, cargo deixado pelo também baiano Geddel Vieira Lima (PMDB) em novembro último.

De acordo com O Globo, Temer já assinou a nomeação do tucano, e o ato será publicado na edição desta sexta (3) do Diário Oficial da União.

Temer teria justificado a demora para nomear Imbassahy com a espera pelo eleição da presidência da Câmara 'para evitar acusações' de que ele estaria 'tentando interferir no processo', cujo vencedor foi o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que assumiu o comando da Casa no chamado 'mandato tampão', em decorrência da cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso no âmbito da Operação Lava Jato.

Com a chegada de Imbassahy na Esplanada dos Ministérios, Temer espera apoio integral dos tucanos no Congresso para votações como a do projeto de reforma da Previdência Social, pauta considerada 'prioritária' pelo governo.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247