'Temer precisa mostrar que tem 342 votos', desafia Guimarães

Para o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), Michel Temer terá que mostrar sua força ao apresentar os 342 votos necessários para dar início à votação das denúncias de obstrução de justiça e organização criminosa que pesam sobre seu ombro, marcada para esta quarta (25). Em entrevista coletiva nesta terça (24), o deputado disse que as insatisfações são crescentes e que o Governo “está apavorado porque a cada momento perde votos. Deputados não querem votar e estamos otimistas para conseguirmos o intento principal, que é derrotar o governo”

Para o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), Michel Temer terá que mostrar sua força ao apresentar os 342 votos necessários para dar início à votação das denúncias de obstrução de justiça e organização criminosa que pesam sobre seu ombro, marcada para esta quarta (25). Em entrevista coletiva nesta terça (24), o deputado disse que as insatisfações são crescentes e que o Governo “está apavorado porque a cada momento perde votos. Deputados não querem votar e estamos otimistas para conseguirmos o intento principal, que é derrotar o governo”
Para o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), Michel Temer terá que mostrar sua força ao apresentar os 342 votos necessários para dar início à votação das denúncias de obstrução de justiça e organização criminosa que pesam sobre seu ombro, marcada para esta quarta (25). Em entrevista coletiva nesta terça (24), o deputado disse que as insatisfações são crescentes e que o Governo “está apavorado porque a cada momento perde votos. Deputados não querem votar e estamos otimistas para conseguirmos o intento principal, que é derrotar o governo” (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - Líderes da oposição na Câmara, encabeçados pelo líder da Minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), afirmaram, em entrevista coletiva nesta terça (24), que caberá ao presidente ilegítimo Michel Temer a responsabilidade pelo quórum na votação, em plenário, das denúncias de obstrução de justiça e organização criminosa que pesam sobre seu ombro. A votação está prevista para esta quarta-feira (25). 

Em reunião com representantes de movimentos sociais, os líderes também denunciaram o balcão de negócios montado pelo governo para barrar a denúncia. “A responsabilidade de dar quórum é do governo. É claro que, se o governo der quórum, nós vamos fazer a disputa política, na dimensão que precisa ser feita, porque o problema é político. Esse governo não reúne mais condições moral, institucional e política para continuar governando o Brasil”, afirmou Guimarães. 

O líder Guimarães adiantou que a estratégia central da oposição é não dar quórum para a votação e que vai seguir dialogando com os 227 parlamentares que votaram pela aceitação da denúncia contra Temer para que não marquem presença e nem compareçam à Casa. “Esse é o melhor caminho para cada um se preservar. Não vir na Casa, não dar presença para que, assim, o governo mostre sua cara, mostre sua força”, adiantou Guimarães. 

Dessa forma, acredita Guimarães, o ilegítimo será forçado a apresentar os 342 votos necessários para dar início à votação do parecer aprovado na Comissão de Constituição de Justiça da Câmara, que rejeitou a continuidade da investigação pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “As insatisfações são crescentes e o Governo está apavorado porque a cada momento perde votos. Deputados não querem votar e estamos otimistas para conseguirmos o intento principal, que é derrotar o governo”, considerou Guimarães. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247