'Temer quis causar impacto político com sua carta'

Para o presidente do PC do B na Bahia, deputado federal Daniel Almeida, o conteúdo da carta do vice Michel Temer à presidente Dilma Rousseff, em que o peemedebista revela seu lado carente, "é lamentável"; "Deveria ter outro nível, outro tom. Eu não acredito que alguém faça uma carta com aquele detalhamento para ficar só entre duas pessoas. A carta foi feita para causar impacto político e causou", disse o líder comunista

Para o presidente do PC do B na Bahia, deputado federal Daniel Almeida, o conteúdo da carta do vice Michel Temer à presidente Dilma Rousseff, em que o peemedebista revela seu lado carente, "é lamentável"; "Deveria ter outro nível, outro tom. Eu não acredito que alguém faça uma carta com aquele detalhamento para ficar só entre duas pessoas. A carta foi feita para causar impacto político e causou", disse o líder comunista
Para o presidente do PC do B na Bahia, deputado federal Daniel Almeida, o conteúdo da carta do vice Michel Temer à presidente Dilma Rousseff, em que o peemedebista revela seu lado carente, "é lamentável"; "Deveria ter outro nível, outro tom. Eu não acredito que alguém faça uma carta com aquele detalhamento para ficar só entre duas pessoas. A carta foi feita para causar impacto político e causou", disse o líder comunista (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Ainda repercute mal o 'chororô' do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), que enviou carta à presidente Dilma Rousseff (mas antes disso a tornou pública via imprensa) lamentando que ela não lhe tem confiança e que ele não passa de mero coadjuvante no cenário político (o que o cargo em si já pressupõe).

Para o presidente do PC do B na Bahia, deputado federal Daniel Almeida, o conteúdo do documento "é lamentável".

"Deveria ter outro nível, outro tom. Eu não acredito que alguém faça uma carta com aquele detalhamento para ficar só entre duas pessoas. A carta foi feita para causar impacto político e causou", disse o líder comunista em entrevista à rádio Metrópole nesta quarta-feira (9).

Daniel Almeida criticou também a última barbárie promovida pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está prestes a ser cassado por corrupção, mas planeja antes de cair derrubar a presidente Dilma Rousseff por meio de golpe orquestrado por PSDB (sobretudo) e DEM. 

"Tem que se cumprir a constituição e cabe ao STF decidir. Cunha ajudou a elaborar o conteúdo do pedido, levou ao plenário, informou que os líderes indicaram os deputados, convovocou sessão, alterou o prazo e aceitou chapa avulsa, com nomes não indicados pelos líderes. No penário não houve a discussão sobre o modo de fazer a votação. Não houve discussão".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email