Temporal deixa cerca de 1,6 mil fora de casa em São Francisco de Paula

Cerca de 1,6 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas e uma morreu por causa do temporal que atingiu o município de São Francisco de Paula, na Serra gaúcha, de acordo com a prefeitura da cidade; ao todo 300 casas foram afetadas; um jovem de 24 anos morreu e cerca de 70 feridos foram atendidos nos hospitais da região; a prefeitura informou que deve decretar estado de calamidade pública

Cerca de 1,6 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas e uma morreu por causa do temporal que atingiu o município de São Francisco de Paula, na Serra gaúcha, de acordo com a prefeitura da cidade; ao todo 300 casas foram afetadas; um jovem de 24 anos morreu e cerca de 70 feridos foram atendidos nos hospitais da região; a prefeitura informou que deve decretar estado de calamidade pública
Cerca de 1,6 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas e uma morreu por causa do temporal que atingiu o município de São Francisco de Paula, na Serra gaúcha, de acordo com a prefeitura da cidade; ao todo 300 casas foram afetadas; um jovem de 24 anos morreu e cerca de 70 feridos foram atendidos nos hospitais da região; a prefeitura informou que deve decretar estado de calamidade pública (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - Cerca de 1,6 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas e uma morreu por causa do temporal que atingiu o município de São Francisco de Paula, na Serra gaúcha, no domingo (12), de acordo com a prefeitura da cidade. Ao todo 300 casas foram afetadas. Um jovem de 24 anos morreu atingido por uma estrutura de ferro que voou com as fortes rajadas. Cerca de 70 feridos foram atendidos nos hospitais da região - duas pessoas foram transferidas para Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A prefeitura informou que deve decretar estado de calamidade pública.

Meteorologistas ainda não sabem dizer qual fenômeno atingiu a cidade.

O secretário de Desenvolvimento Social de São Francisco de Paula, Arquimedes Aguiar, afirmou que são necessárias doações de alimentos, mas principalmente, de material de construção. “Para que consigamos reconstruir as partes mais afetadas”, disse.

Aguiar afirmou que as autoridades têm se reunido para “buscar recursos estaduais e federais, e ter a compreensão dos órgãos públicos para conseguir remeter esses recursos e fazer a reconstrução do município, principalmente das casas afetadas”. Os relatos foram publicados no G1.

A Secretaria da Saúde repassará, nesta segunda-feira (13), R$ 175 mil para ajudar no atendimento de saúde na cidade.

De acordo com o secretário de desenvolvimento social da cidade, Arquimedes Aguiar, não há desaparecidos. "Entramos em contato com famílias, com os desabrigados e as pessoas afetadas e também com o hospital. Até agora não tem desaparecido", disse ele;

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247