Tenistas teriam manipulado campeonatos mundiais

Denúncia feita pela rede de TV britânica BBC, em investigação conjunta com o site BuzzFeed News, afirma que ao menos 16 jogadores entre os 50 primeiros do ranking da ATP podem ter manipulado partidas no circuito mundial, incluindo em Wimbledon e Roland Garros, nos últimos dez anos; o principal nome ligado ao escândalo é o do russo Nikolay Davydenko, ex-número 3 do mundo, aposentado desde 2014; ao comentar o caso, o número 1 do mundo, Novak Djokovic, afirmou que já lhe ofereceram US$ 200 mil (R$809,2 mil) para participar de um jogo arranjado há oito anos

Denúncia feita pela rede de TV britânica BBC, em investigação conjunta com o site BuzzFeed News, afirma que ao menos 16 jogadores entre os 50 primeiros do ranking da ATP podem ter manipulado partidas no circuito mundial, incluindo em Wimbledon e Roland Garros, nos últimos dez anos; o principal nome ligado ao escândalo é o do russo Nikolay Davydenko, ex-número 3 do mundo, aposentado desde 2014; ao comentar o caso, o número 1 do mundo, Novak Djokovic, afirmou que já lhe ofereceram US$ 200 mil (R$809,2 mil) para participar de um jogo arranjado há oito anos
Denúncia feita pela rede de TV britânica BBC, em investigação conjunta com o site BuzzFeed News, afirma que ao menos 16 jogadores entre os 50 primeiros do ranking da ATP podem ter manipulado partidas no circuito mundial, incluindo em Wimbledon e Roland Garros, nos últimos dez anos; o principal nome ligado ao escândalo é o do russo Nikolay Davydenko, ex-número 3 do mundo, aposentado desde 2014; ao comentar o caso, o número 1 do mundo, Novak Djokovic, afirmou que já lhe ofereceram US$ 200 mil (R$809,2 mil) para participar de um jogo arranjado há oito anos (Foto: Roberta Namour)

247 - Pelo menos 16 jogadores entre os 50 primeiros do ranking da ATP podem ter manipulado partidas no circuito mundial, incluindo em Wimbledon e Roland Garros, nos últimos dez anos. A denúncia foi feita pela rede de TV britânica BBC, em investigação conjunta com o site BuzzFeed News.

Entre os tenistas suspeitos de violar a Unidade de Integridade do Tênis (TIU, em inglês, uma espécie de regulamento da modalidade), estariam alguns vencedores de Grand Slam. Todos eles, segundo a BBC, continuaram jogando.

O principal nome ligado às denúncias é o do russo Nikolay Davydenko, ex-número 3 do mundo, aposentado desde 2014.

Ao comentar as denúncias, o tenista número 1 do mundo, Novak Djokovic, afirmou que já lhe ofereceram US$ 200 mil (R$809,2 mil) para participar de um jogo arranjado há oito anos, em Petersburg, nos Estados Unidos. Ele acabou não participando do torneio.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247