Terminal de Confins não ficará pronto para a Copa

A construção do terminal provisório (o puxadinho) do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, Grande Belo Horizonte (MG) não será concluída até a Copa do Mundo isso porque o edifício, que deveria ampliar a capacidade operacional do aeroporto, teve sua entrega adiada mais uma vez, para julho; o terminal deve ampliar em 3,9 milhões a capacidade de transporte de passageiros por ano; a Infraero já advertiu o consórcio da obra, que, de acordo com o contrato, deveria ser entregue até março. No entanto, as empresas assinaram um aditivo de prazo

A construção do terminal provisório (o puxadinho) do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, Grande Belo Horizonte (MG) não será concluída até a Copa do Mundo isso porque o edifício, que deveria ampliar a capacidade operacional do aeroporto, teve sua entrega adiada mais uma vez, para julho; o terminal deve ampliar em 3,9 milhões a capacidade de transporte de passageiros por ano; a Infraero já advertiu o consórcio da obra, que, de acordo com o contrato, deveria ser entregue até março. No entanto, as empresas assinaram um aditivo de prazo
A construção do terminal provisório (o puxadinho) do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, Grande Belo Horizonte (MG) não será concluída até a Copa do Mundo isso porque o edifício, que deveria ampliar a capacidade operacional do aeroporto, teve sua entrega adiada mais uma vez, para julho; o terminal deve ampliar em 3,9 milhões a capacidade de transporte de passageiros por ano; a Infraero já advertiu o consórcio da obra, que, de acordo com o contrato, deveria ser entregue até março. No entanto, as empresas assinaram um aditivo de prazo (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 – A construção do terminal provisório (o puxadinho) do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins (MG) não será concluída até a Copa do Mundo. Isto porque o edifício, que deveria ampliar a capacidade operacional do aeroporto, teve sua entrega adiada mais uma vez, para julho. O terminal deve ampliar em 3,9 milhões a capacidade de transporte de passageiros por ano. A Infraero já advertiu o consórcio da obra, que, de acordo com o contrato, deveria ser entregue até março. No entanto, as empresas assinaram um aditivo de prazo.

Segundo a Infraero, "durante a execução dos serviços, foi constatada a necessidade de reforço na estrutura metálica do terminal existente". "Em relação ao terminal de passageiros 3, já foi anunciada a intenção de multa. No momento, o consórcio responsável pela execução das obras está em fase de defesa", diz a nota da assessoria de imprensa da Infraero.

O superintendente regional da Infraero, Silvério Gonçalves, afirma que o puxadinho não ficará pronto para a Copa, que tem início no dia 12 d junho e vai até o mês seguinte. "Com mais um mês de atraso, acredito que vai ser entregue em julho", diz.
Em entrevista ao jornal Estado de Minas, Henrique Abreu, gerente comercial da Urbtopo – empresa integrante do consórcio contratado para executar as obras do terminal provisório –, afirma que o suposto problema estrutural não possibilitou ao consórcio de fazer "a interligação dos sistemas de controle de voo, elétrico e de água, devido às constantes quedas de energia".

De acordo com o dirigente, esse problema impediu a execução dos testes. Abreu culpa a Infraero pelo atraso. "As empresas mesmo não aceitam testar com risco de queima de equipamento. Imagina se queimar um painel daqueles", declara

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247