Theatro São Pedro inicia temporada de leituras dramáticas

Núcleo de teatro de mesa vai apresentar nove leituras, intercalando textos de Shakespeare e de autores modernos, até o final do ano

Theatro São Pedro inicia temporada de leituras dramáticas
Theatro São Pedro inicia temporada de leituras dramáticas (Foto: Divulgação)

Secretaria de Cultura - O Theatro São Pedro, equipamento da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, apresenta na próxima quinta-feira (27), às 20h, o projeto "Leituras no São Pedro", que vai trazer duas vezes por mês, gratuitamente, leituras dramáticas de textos de William Shakespeare e de autores contemporâneos, como Hugo Possolo, Marllos Silva e Ricardo Monteiro. A leitura da semana será do texto "Ponto de Bala", de Daniel Salve, que despontou na cena teatral com seus trabalhos em musicais.

O grupo tem como um de seus objetivos aprofundar os estudos da obra de Shakespeare apresentando novas adaptações dos textos, mais acessíveis ao público. "A interação com o público é fundamental. As leituras são abertas para que possamos fazer notas de reações, observar o que funciona e o que não funciona no texto", explica Edna Ligieri, coordenadora do projeto, que também assina a adaptação dos textos e a direção das leituras shakespearianas.

Intercalando-se aos textos de Shakespeare, as leituras de autores contemporâneos, possibilitará aos atores o exercício comparativo das nuances e estilo de cada época. Ao todo serão realizadas nove leituras até o final do ano.

O projeto, Núcleo de Teatro de Mesa do São Pedro, é coordenado por Edna Ligieri e tem elenco fixo formado pelos atores Roberto Borges, Jonatas Joba, Marcelo Soldá, Carla Masumoto, Deborah Graça, Flávio Baiocchi, Marllos Silva, Braulio Ferraz, Andrea Marquee, Daniel Salve, Claudia Gianini e Caue Ferreira.

Veja a programação completa:

27 DE AGOSTO - PONTO DE BALA - DANIEL SALVE

De caráter metalinguístico, Ponto de Bala conta a história de um compositor de musicais em crise (Daniel Salve) que luta para produzir sua última criação. Já desesperado com os percalços para se captar recursos no Brasil, decide se lançar em uma experiência sui-generis: servir como homem bala numa espécie de 'showmício' na Praça dos Três Poderes em Brasília.  Uma vizinha vidente (Andrea Marquee) que prevê o futuro de seus clientes através de forminhas de brigadeiro e um Senador Inescrupuloso (Marllos Silva) atravessam o caminho do protagonista numa trama digna de Dias Gomes. O resultado é uma obra extremamente atual, brasileira, inteligente e muito divertida.

Jovem veterano dos musicais, o autor Daniel Salve esteve à frente do elenco da montagem brasileira de Rent em 2000, no papel de Mark Cohen, e também criou os belíssimos arranjos do musical Cazas de Cazuza (2001) onde também atuou como diretor musical. Pioneiro na pesquisa do teatro musical contemporâneo no Brasil, Daniel comanda o grupo Círculo do Teatro do Jogo, que além de Ponto de Bala, prepara outros musicais brasileiros originais como o mítico Eros & Psiqué.

04 DE SETEMBRO - MUITO BARULHO POR NADA - WILLIAM SHAKESPEARE

Beatriz e Benedito são rápidos em construir respostas inteligentes e sarcásticas. Quando se encontram, seus diálogos são verdadeiros combates cujas armas são as palavras. São alérgicos ao casamento e suas falas fundamentam a parte cômica desta peça.  Uma intriga armada por um homem despeitado e vingativo, com provas falsamente arranjadas, acusa uma donzela de ser infiel ao seu ciumento noivo.  Confusões, calúnias, duelos, danças, fugas e até uma cerimônia  fúnebre fazem parte desta deliciosa comédia.

11 DE SETEMBRO - VINGANÇA - MARLLOS SILVA

Fábio e Sauí são amigos desde a adolescência. Durante os anos de colégio Sauí infernizou a vida de Fábio, humilhando o colega o tempo inteiro diante de todos.  Quando chegam à faculdade, tornam-se grandes amigos e desta amizade surge à ideia de Fábio forjar o próprio sequestro. Mas, algo dá errado e Fábio acaba matando Carcará, um terceiro elemento que estava lá para ajudá-los. Através de um jogo de palavras Fábio vai fazendo Sauí perceber que entrou em uma grande emboscada e que cada palavra dele será usada contra ele mesmo nesse julgamento, no qual já está condenado e será o seu próprio Carrasco.

9 DE OUTUBRO - A TEMPESTADE - WILLIAM SHAKESPEARE

A Tempestade é uma história de vingança, amor, dor, reconciliação e contrastes. Próspero, Duque de Milão, um mago de grandes poderes, e sua filha Miranda são levados, à força, para uma ilha. Próspero tem ao seu serviço dois escravos bem diferentes: Caliban que tem uma figura disforme é já um homem adulto e Ariel, um espírito servil e assexuado com o  poder de transformar-se em ar, água ou fogo. Unindo os seus poderes aos de Ariel, Próspero provoca um naufrágio de forma a fazer com que seus inimigos cheguem à ilha onde ele se encontra para poder se vingar.

23 DE OUTUBRO - MODERNIDADES - EDNA LIGIERI

Paulo e Mariana são um casal típico de classe media alta, viciados em trabalho e em tecnologia. Um dia recebem a visita de um primo de Mariana (Prisco), que vive no interior, em uma fazenda, em meio à natureza.  Gustavo, o filho do casal, é um adolescente que vive em seu próprio mundo virtual completamente negligenciado por seus pais. Prisco, o homem simples, traz muitas lições a essa família e cada um dos personagens será modificado pela experiência de um apagão que prende a todos em um apartamento sem nenhum contato com o mundo exterior.

06 DE NOVEMBRO - AS ALEGRES COMADRES DE WINDSOR - WILLIAM SHAKESPEARE

Falstaff resolve seduzir duas mulheres casadas: a Sra. Page e a Sra. Ford, que tinham fama de controlar seus próprios assuntos financeiros, com o objetivo de conseguir dinheiro. Mas o que ele não sabia era que as duas eram comadres e, ao descobrir o plano, planejariam uma vingança. Em uma trama paralela, uma disputa amorosa entre três pretendentes de Anne Page, filha da Sra. Page. Falstaff é um personagem exaustivamente trabalhado por Shakespeare e participa de outras obras do autor.

13 DE NOVEMBRO - MISSA PARA UM ASNO - HUGO POSSOLO

A peça faz parte de uma trilogia escrita por Hugo Possolo iniciada com U Fabuliô, que estreou em 1996 e permanece até hoje no repertório do grupo teatral Parlapatões. Missa para um asno conta o que aconteceu com os personagens antes dos fatos que se desenrolam em U Fabuliô. Também baseada em fabliaux, contos franceses licenciosos medievais, conta a história de como o camponês, Seu Quirico, e seu empregado, Jão Dimas, que para melhorar a colheita tentam convencer Frei Inocêncio a rezar uma missa para o asno da cidade. Frei Inocêncio se recusa, mas sai para uma viagem inesperada. Seu Quirico e Jão Dimas, por razões diferentes, tentam a todo custo realizar a empreitada, criando situações inusitadas e cômicas. Da mesma forma, as confusões armadas em torno da missa leiga explicam o surgimento da paixão de Jão Dimas por Darlene das Flores e a estranha devoção de Deodata, um disfarce de seu amor por Frei Inocêncio. A farsa tem inspiração na tradição medieval de missas pagãs feitas para loucos e animais das aldeias, cuja festas originaram o carnaval.

04 DE DEZEMBRO - MEDIDA POR MEDIDA - WILLIAM SHAKESPEARE

Vicêncio, duque de Viena, reconhece a corrupção moral dos cidadãos da cidade que governa. Também assume a culpa pelo estado a que chegaram as coisas e não tem coragem para, depois de quatorze anos, pôr um paradeiro a tanta dissolução. Assim, decide passar o governo para as mãos de Ângelo e de Escalo. O primeiro ato de Ângelo foi reviver uma antiga lei que impunha pena de morte por atos de fornicação. O tema é perfeitamente atual e as semelhanças são meras coincidências.

18 DE DEZEMBRO - A REPÚBLICA - RICARDO MONTEIRO

Augusto Assunção, filho de um líder camponês assassinado, vê se abrirem repentinamente diante de si as portas para a carreira política. Rapaz simples, munido dos sonhos do pai, a quem idealiza, e de seus próprios, ele inicia uma carreira meteórica, caindo rapidamente nas graças do povo e da mídia, sem se dar conta de que, enquanto luta contra a máquina do poder, Augusto vai, imperceptivelmente, se tornando parte dela. Algumas pessoas enfrentam as mais terríveis privações conseguindo, a duras penas, manter sua integridade. Mas quantas dessas mesmas pessoas conseguiriam manter seu caráter diante da sutil e envolvente sedução do poder? Essa questão, tão cara à história política recente do Brasil – mas essencialmente universal –, constitui o tema central da peça.

Serviço:
Leituras no Theatro São Pedro

Local: Saguão do teatro

Rua Barra Funda, 171 - Barra Funda - São Paulo - SP - (11) 3667-0499

Entrada Gratuita

Horário: 20h

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247