Thiago Peixoto critica incapacidade de Iris na gestão da Capital

O deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO) criticou, nesta quarta, a gestão de Iris Rezende após um ano à frente da prefeitura de Goiânia; o parlamentar se baseia, inclusive, em materiais da imprensa que mostram que muito pouco foi feito até agora e que problemas que ocorriam no início do ano passado continuam da mesma forma até hoje; "O ritmo de resultados prometido deveria ser alucinante. Porém, as coisas estão em câmera lenta. Devagar, quase parando. Há um ano, alertei que o prefeito encontraria dificuldades para gerir uma cidade moderna e com necessidades novas às quais ele não conseguiria dar resposta em tempo hábil"

thiago
thiago (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO) criticou, nesta quarta (17), a gestão de Iris Rezende após um ano à frente da prefeitura de Goiânia. O parlamentar se baseia, inclusive, em materiais da imprensa que mostram que muito pouco foi feito até agora e que problemas que ocorriam no início do ano passado continuam da mesma forma até hoje. “Um ano depois do início da nova administração e a sensação é a de que o tempo não passou”, destacou.

Thiago criou uma alegoria para demonstrar a situação de Iris e da prefeitura. Ele contou o caso de um homem que era até um bom motorista, porém acostumado a dirigir carros mais antigos. Apegado à tradição, o homem preferia modelos com direção mecânica e câmbio manual. No entanto, acabaram por colocar em suas mãos um veículo muito mais moderno, com direção elétrica, câmbio automático, computador de bordo, central multimídia e outras funções. Iris, no caso, é o motorista frustrado e Goiânia é o carro moderno.

"Por falta de conhecimento com as novidades e por insistir em se adaptar à nova máquina, o teimoso motorista tentou dirigi-la sozinho. Acabou não conseguindo. E o veículo segue parado. As poucas tentativas foram frustradas. E, pior ainda, exemplifica Thiago Peixoto, as tentativas de entender a novidade o confundiram. Agora, não consegue nem dirigir direito o carro básico. “Ele não é o mesmo de antigamente!”, destaca o parlamentar.

Thiago ressalta que essa estória serve de alegoria para a situação que Goiânia vive atualmente. “O prefeito não tem conseguido conduzir a cidade. A máquina está além da sua capacidade. Não é só opinião minha. É a sensação que o goianiense tem”, justifica. Ele lembra que vários veículos de imprensa têm demonstrado a situação de problemas recorrentes como buracos, falta de médicos e de vagas na Educação Infantil e obras paradas (inclusive do BRT). Isso sem contar a falta de diálogo com a sociedade e de articulação política. Para se ter ideia, um ano se passou e o prefeito ainda não tem líder na Câmara Municipal, onde tem sofrido seguidas derrotas.

Thiago Peixoto reconhece que ocorreram alguns avanços pontuais, mas muito tênues para as necessidades de uma metrópole como Goiânia. O parlamentar lembra, inclusive, das promessas de campanha de Iris Rezende. “O ritmo de resultados prometido deveria ser alucinante. Porém, as coisas estão em câmera lenta. Devagar, quase parando. Há um ano, alertei que o prefeito encontraria dificuldades para gerir uma cidade moderna e com necessidades novas às quais ele não conseguiria dar resposta em tempo hábil. Hoje, tal risco se confirma e, pior ainda, o prefeito sequer tem sucesso em fazer o básico. Incapaz diante da Goiânia moderna, sequer a Goiânia do passado tem sido bem tratada. Veículo moderno parado e o básico malconduzido”, destaca o parlamentar.

O deputado federal acrescenta que colocar a culpa na crise e na administração passada não é suficiente para que os problemas se resolvam sozinhos. “É preciso força de vontade e ação. Como goianiense, torço para que a história mude. Mas, a continuar no ritmo atual, infelizmente aquele carro moderno ao qual me referi no início vai continuar como está: parado”, conclui.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247