Thiago Peixoto debate resgate da cultura com novo ministro

O presidente da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, Thiago Peixoto (PSD-GO), se colocou à disposição do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, no trabalho de resgate da Cultura nacional; “Sabemos que a situação não está fácil e é uma questão geral, mas é possível encontrar meios de dar mais atenção à Cultura e a CCult com certeza será uma parceira nesse processo”, disse Thiago; os dois se encontraram nesta quinta-feira na Câmara, onde o ministro participou, a convite do presidente, de um seminário sobre Economia Criativa

O presidente da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, Thiago Peixoto (PSD-GO), se colocou à disposição do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, no trabalho de resgate da Cultura nacional; “Sabemos que a situação não está fácil e é uma questão geral, mas é possível encontrar meios de dar mais atenção à Cultura e a CCult com certeza será uma parceira nesse processo”, disse Thiago; os dois se encontraram nesta quinta-feira na Câmara, onde o ministro participou, a convite do presidente, de um seminário sobre Economia Criativa
O presidente da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, Thiago Peixoto (PSD-GO), se colocou à disposição do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, no trabalho de resgate da Cultura nacional; “Sabemos que a situação não está fácil e é uma questão geral, mas é possível encontrar meios de dar mais atenção à Cultura e a CCult com certeza será uma parceira nesse processo”, disse Thiago; os dois se encontraram nesta quinta-feira na Câmara, onde o ministro participou, a convite do presidente, de um seminário sobre Economia Criativa (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O presidente da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, Thiago Peixoto (PSD-GO), se colocou à disposição do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, no trabalho de resgate da Cultura nacional. “Sabemos que a situação não está fácil e é uma questão geral, mas é possível encontrar meios de dar mais atenção à Cultura e a CCult com certeza será uma parceira nesse processo”, disse Thiago. Os dois se encontraram na manhã desta quinta-feira (10/8) na Câmara, onde o ministro participou, a convite do presidente, de um seminário sobre Economia Criativa.

“O Brasil enfrenta uma grave crise e um dos setores mais prejudicados é, com certeza, a Cultura. Temos um diálogo constante aberto com o MinC, mas a dinâmica agora passa a ser outra. O ministro está disposto ao diálogo e pediu que a Comissão de Cultura o ajude em vários projetos que estão em tramitação na Casa. É claro que temos nossa independência e também o papel de fiscalização, mas toda parceria a favor da Cultura é bem-vindo”, disse Thiago.

O ministro falou sobre preocupações em relação a dificuldades orçamentárias e destacou que pretende encontrar meios de driblar o corte de recursos. “Precisamos ser criativos e buscar mecanismos para conseguir uma boa ação mesmo em tempos de crise”, destacou Sérgio Sá. Ele ressaltou que pretende manter um diálogo constante com a comissão, pois boa parte das políticas públicas do setor passam pela Câmara dos Deputados. “Esse bom relacionamento é fundamental”, acrescentou.

Recentemente, Thiago Peixoto tinha criticado a indefinição quanto a um nome definitivo para assumir o ministério, que ficou sem titular durante quase dois meses desde a saída do deputado Roberto Freire. “Agora, vemos uma boa disposição do ministro Sérgio Sá. Vou dar um exemplo. Normalmente os ministérios são convidados para estes seminários e enviam técnicos. Mas conversei com o ministro e ele se voluntariou a vir conversar conosco sobre Economia Criativa e também ficou à disposição de participar de mais ações e debates sobre a Cultura”, destacou o presidente da Comissão de Cultura.

Debate

O Seminário Economia Criativa e Colaborativa: Potencialidades e Desafios para o Estado e para a Sociedade foi uma realização conjunta das comissões de Cultura (CCult), Desenvolvimento Urbano (CDU), Finanças e Tributação (CFT) e Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS). Além do ministro da Cultura, também participam do seminário representantes do Sebrae, IPEA e representantes do setor de Economia Criativa.

Thiago Peixoto destacou que é fundamental a definição de políticas públicas para a área que representa 3% do PIB nacional e gera quase um milhão de empregos. “Ações e debates sobre Economia Criativa não são novos, mas só recentemente o Brasil se deu conta disso. Outros países já fazem isso de forma articulada e colhem frutos. Precisamos recuperar o tempo perdido. Precisamos discutir quais as estratégias adequadas para aproveitar esse nosso potencial e de que maneira o setor público pode contribuir”, concluiu.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247