Thiago protocola criação de Frente Parlamentar do Brasil Central

Deputado federal e titular da Segplan, Thiago Peixoto vem sendo um dos principais articuladores do bloco político e econômico formado por seis unidades da federação da região central brasileira e idealizado pelo governador Marconi Perillo; “Nossa meta é conseguir apoio político parlamentar para defesa das políticas públicas que vão surgir do bloco de seis unidades da federação”, afirma

Deputado federal e titular da Segplan, Thiago Peixoto vem sendo um dos principais articuladores do bloco político e econômico formado por seis unidades da federação da região central brasileira e idealizado pelo governador Marconi Perillo; “Nossa meta é conseguir apoio político parlamentar para defesa das políticas públicas que vão surgir do bloco de seis unidades da federação”, afirma
Deputado federal e titular da Segplan, Thiago Peixoto vem sendo um dos principais articuladores do bloco político e econômico formado por seis unidades da federação da região central brasileira e idealizado pelo governador Marconi Perillo; “Nossa meta é conseguir apoio político parlamentar para defesa das políticas públicas que vão surgir do bloco de seis unidades da federação”, afirma (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Em seu primeiro dia após o retorno às atividades na Câmara dos Deputados, em Brasília, nesta segunda-feira (19), o deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO) protocolou o pedido de criação da Frente Parlamentar do Brasil Central. “Nossa meta é conseguir apoio político parlamentar para defesa das políticas públicas que vão surgir do bloco de seis unidades da federação”, explica o goiano, que se afastou do comando da Secretaria de Gestão e Planejamento de Goiás (Segplan) durante alguns dias para retomar sua função legislativa.

Com o apoio do gabinete do colega Rogério Rosso (PSD-DF), foram coletadas 240 assinaturas (a quantidade exigida é de 196), sendo 16 senadores da República. Thiago foi indicado para presidente da frente e Rosso deve ficar como vice. “Temos diálogo e proximidade muito bons. Mesmo com meu retorno à Segplan, tenho certeza de que poderei continuar acompanhando de perto o andamento dos trabalhos da frente”, explica Thiago Peixoto.

Conforme as regras, agora ocorre a conferência das 240 assinaturas. A expectativa é que o trabalho dure de três a quatro dias no Congresso. Depois disso, a Frente Parlamentar do Brasil Central pode ser instalada. “A gente já vinha articulando isso junto a colegas das demais Unidades da Federação do bloco. A proposta foi muito bem recebida por todos. Conseguimos um peso significativo com isso”, acrescenta o deputado federal goiano.

Além da proposta de criação da Frente Parlamentar, Thiago Peixoto retomou a titularidade do mandado esta semana devido à proximidade do encerramento do prazo para apresentação de emendas parlamentares ao Orçamento da União. A expectativa é que, na próxima semana, ele retorne para Goiânia e reassuma a Segplan. “Daí vamos nos organizar para a realização do 5º Fórum dos Governadores do Brasil Central, que será em Brasília entre 10 e 11 de novembro”, esclarece.

Bloco

O Movimento Brasil Central (MBrC) é formado por Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Rondônia. A ideia para formação do bloco surgiu de uma conversa, no final do ano passado, entre Thiago Peixoto e o ex-ministro Roberto Mangabeira Unger durante uma visita do goiano aos Estados Unidos. “Fui a Harvard falar sobre os avanços educacionais goianos enquanto estive à frente da Secretaria de Educação. Encontrei-me com o professor Mangabeira e descobrimos uma ideia em comum: a possibilidade de criação de uma agenda de desenvolvimento a partir da região central do Brasil”, relembra Thiago.

Mangabeira, já ocupando a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (cargo que deixou no mês passado), foi a Goiânia em meados de junho deste ano e fez o desafio ao governador Marconi Perillo. A provocação foi aceita e, assim, o 1º Fórum dos Governadores do Brasil Central ocorreu em Goiânia, já no início de julho.

De lá para cá, ocorreram reuniões em Cuiabá (agosto), Palmas (setembro) e Campo Grande (outubro). A próxima reunião será em Brasília, quando será escolhido o presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, que já está oficialmente criado. “A tendência é que o governador Marconi Perillo seja escolhido como presidente. Mas isso ainda será definido na eleição de novembro, em solenidade no Memorial JK, em Brasília”, comenta Thiago Peixoto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247