Tite espera jogadores fortes para o duelo contra o Guarani

"A própria grandeza do jogo fala por si só. É jogo para estar mentalmente forte, ter maturidade. Nível de concentração, sim. Desempenho pelo primeiro gol, sim. E as experiências que eu tive. Uma perdendo e uma ganhando, a devida velocidade e consistência para não ficar exposto, temos 90 minutos", contou o treinador em entrevista na última segunda-feira

    durante o jogo realizado esta noite no Estadio Defensores del Chaco entre Guarani/Paraguai x Corinthians/Brasil, jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da America 2015. Juiz: Daniel Fedorczuk - Assuncao/Paraguai - 06/05/2015. Foto: © Da
durante o jogo realizado esta noite no Estadio Defensores del Chaco entre Guarani/Paraguai x Corinthians/Brasil, jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da America 2015. Juiz: Daniel Fedorczuk - Assuncao/Paraguai - 06/05/2015. Foto: © Da (Foto: Luis Mauro Queiroz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Rodrigo Ferreira
O revés sofrido pelo Corinthians no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, contra o Guaraní do Paraguai, pelo placar de 2 a 0, complicou muito a vida do Timão para a partida da volta, marcada para esta quarta-feira na Arena de Itaquera. A equipe precisará vencer por três gols de diferença se quiser avançar à próxima fase, e o treinador Tite já destacou que o time precisará estar muito bem preparado para o confronto.

"A própria grandeza do jogo fala por si só. É jogo para estar mentalmente forte, ter maturidade. Nível de concentração, sim. Desempenho pelo primeiro gol, sim. E as experiências que eu tive. Uma perdendo e uma ganhando, a devida velocidade e consistência para não ficar exposto, temos 90 minutos", contou o treinador em entrevista na última segunda-feira.

Em seguida, o treinador confirmou que promoverá um treino aberto à torcida nesta terça-feira na Arena de Itaquera, para tentar motivar ainda mais os jogadores para o duelo contra os paraguaios: "Por ter sido ex-boleiro, quando temos o carinho do torcedor, ficamos mais confiante. As coisas são assim. No Corinthians é assim. Isso é legal no esporte, não considero tirar sarro do rival, essa relação é legal. Eu e os atletas precisamos desse carinho", finalizou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247