“Traidor”, teria dito Kátia a Gaguim sobre impeachment

A ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu (PMDB-TO) bateu duro no deputado federal Carlos Gaguim (PTN); a peemedebista ligou para o parlamentar e lhe pediu voto contra o impeachment da presidente Dilma Câmara; o congressista reforçou que há mais de 15 dias anunciou ao eleitorado do Tocantins sua posição favorável à renúncia da petista, e foi chamado de "traidor" pela ministra

A ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu (PMDB-TO) bateu duro no deputado federal Carlos Gaguim (PTN); a peemedebista ligou para o parlamentar e lhe pediu voto contra o impeachment da presidente Dilma Câmara; o congressista reforçou que há mais de 15 dias anunciou ao eleitorado do Tocantins sua posição favorável à renúncia da petista, e foi chamado de "traidor" pela ministra
A ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu (PMDB-TO) bateu duro no deputado federal Carlos Gaguim (PTN); a peemedebista ligou para o parlamentar e lhe pediu voto contra o impeachment da presidente Dilma Câmara; o congressista reforçou que há mais de 15 dias anunciou ao eleitorado do Tocantins sua posição favorável à renúncia da petista, e foi chamado de "traidor" pela ministra (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - A ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu (PMDB-TO) bateu duro no deputado federal Carlos Gaguim (PTN). Nessa terça-feira (12), a peemedebista ligou para o parlamentar e lhe pediu voto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) Câmara. O congressista reforçou que há mais de 15 dias anunciou ao eleitorado do Tocantins sua posição favorável à renúncia da petista, e foi chamado de "traidor" pela ministra. 

O deputado desabafou com colegas da bancada o que chamou de “chateação” e “esporros” que ouviu da já ex-aliada. Um deputado afirmou que Gaguim relatou os piores adjetivos que ouvira da ministra. A informação é do site do Cleber Toledo.

Gaguim afirmou aos colegas que não tem motivo para apoiar a presidente Dilma, pois nunca teve um centavo liberado e cargos no Estado, apesar de ter indicado alguns nomes em acordo com a bancada federal.

Gaguim afirmou que apenas a relação com Kátia o levava a apoiar as ações do governo federal.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email