TRE-MG barra candidatura de prefeito elogiado por esposa pró-golpe

O TRE_MG confirmou o cancelamento da candidatura da chapa encabeçada pelo prefeito afastado, e foragido da justiça, Ruy Muniz (PSB), candidato à reeleição no município de Montes Claros, Norte de Minas; Muniz, apontado como o controlador de um esquema montado para desviar recursos da Empresa Municipal de Serviços, Obras e Urbanização (Esurb), foi elogiado pela esposa durante a votação do processo de impeachment de Dilma; "Meu voto é em homenagem às vítimas da BR-­251. É para dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão"

O TRE_MG confirmou o cancelamento da candidatura da chapa encabeçada pelo prefeito afastado, e foragido da justiça, Ruy Muniz (PSB), candidato à reeleição no município de Montes Claros, Norte de Minas; Muniz, apontado como o controlador de um esquema montado para desviar recursos da Empresa Municipal de Serviços, Obras e Urbanização (Esurb), foi elogiado pela esposa durante a votação do processo de impeachment de Dilma; "Meu voto é em homenagem às vítimas da BR-­251. É para dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão"
O TRE_MG confirmou o cancelamento da candidatura da chapa encabeçada pelo prefeito afastado, e foragido da justiça, Ruy Muniz (PSB), candidato à reeleição no município de Montes Claros, Norte de Minas; Muniz, apontado como o controlador de um esquema montado para desviar recursos da Empresa Municipal de Serviços, Obras e Urbanização (Esurb), foi elogiado pela esposa durante a votação do processo de impeachment de Dilma; "Meu voto é em homenagem às vítimas da BR-­251. É para dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão" (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O Tribunal Regional Eleitoral confirmou o cancelamento da candidatura da chapa encabeçada pelo prefeito afastado, e foragido da justiça, Ruy Muniz (PSB), candidato à reeleição no município de Montes Claros, Norte de Minas. A decisão foi tomada após o pedido de renúncia feito pelo candidato a vice-prefeito, Danilo Narciso (PMDB).

Muniz foi elogiado pela esposa durante a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Na ocasião, Raquel Muniz destacou a gestão do marido ao proferir o voto. "Meu voto é em homenagem às vítimas da BR-­251. É para dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão".

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) expediu mandado de prisão preventiva contra Muniz, após a operação Tolerância Zero apontá-lo como o controlador de um esquema montado para desviar recursos da Empresa Municipal de Serviços, Obras e Urbanização (Esurb).

Na decisão desta sexta (16), o juiz Antônio de Souza Rosa, do TRE-MG, afirma que o pedido de renúncia foi feito a menos de 20 dias para a eleição; neste período a lei permite que seja substituído em caso de morte de um dos candidatos.

"A extinção da candidatura ao cargo de Vice-Prefeito, decorrente da renúncia, afeta a chapa majoritária, pois, conquanto seja cabível a substituição de qualquer candidato renunciante ou que, de qualquer forma tenha tido inviabilizada sua candidatura, há um prazo limite para a substituição", afirmou o juiz na decisão.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247