Trensalão: Justiça bloqueia R$ 614 mi de empresas

Justiça Federal de São Paulo determinou o bloqueio de bens de companhias acusadas de ter praticado cartel em licitações de trens e metrô em São Paulo entre 1998 e 2008, durante governos do PSDB; foram alvo da medida as empresas Alstom, CAF, Siemens, Bombardier, Mitsui e TTrans; executivos das mesmas empresas foram indiciados pela Polícia Federal na semana passada pelas fraudes; MP-SP entrou com ação para tentar reaver R$ 418 milhões aos cofres públicos

TREM 011 SAO PAULO 11.12.2008 OE CIDADES POLITICA/TREM/VAGAO METRÔ/METRO ALSTOM/ PSDB/TRENS13h37 O governador do Estado de São Paulo, José Serra, acompanhado do prefeito Gilberto Kassab participaram de vistoria em novo trem do metrô. A novidade foi aprese
TREM 011 SAO PAULO 11.12.2008 OE CIDADES POLITICA/TREM/VAGAO METRÔ/METRO ALSTOM/ PSDB/TRENS13h37 O governador do Estado de São Paulo, José Serra, acompanhado do prefeito Gilberto Kassab participaram de vistoria em novo trem do metrô. A novidade foi aprese (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 – A Justiça Federal de São Paulo determinou nesta sexta-feira 12 o bloqueio de R$ 614 milhões de cinco multinacionais e uma empresa brasileira acusadas de fraudar licitações na contratação de serviços para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e para o Metrô de São Paulo entre 1998 e 2008, durante os governos tucanos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin.

São alvo do sequestro de bens as empresas Alstom, CAF, Siemens, Bombardier, Mitsui e TTrans. A decisão judicial já foi executada pelo Banco Central, que, a pedido da Polícia Federal, rastreia os valores na rede bancária. 

Na semana passada, executivos dessas mesmas companhias foram indiciados em inquérito da Polícia Federal pela prática de cartel e pagamento de propina. A PF indiciou 33 pessoas, inclusive o presidente da CPTM, Mário Bandeira, e o diretor José Luiz Lavorente.

O Ministério Público de São Paulo entrou com ação na Justiça para tentar reaver R$ 418 milhões aos cofres públicos.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247