TSE nega representação contra chapa de Dilma por uso dos Correios em 2014

Tribunal Superior Eleitoral rejeitou representação contra a campanha à reeleição da presidente Dilma por uso da máquina pública para fins eleitorais envolvendo os Correios; ação, apresentada pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), questionava uma nota divulgada pelos Correios contra o tucano informando que acionaria a Justiça contra o parlamentar e seus aliados, que acusaram a empresa de não distribuir material de campanha do PSDB em Minas; os Correios negaram a informação

Brasília - DF, 05/06/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante entrevista à TV France 24. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.
Brasília - DF, 05/06/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante entrevista à TV France 24. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR. (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou nesta quinta-feira (17) representação contra a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff por uso da máquina pública para fins eleitorais envolvendo os Correios. O órgão arquivou acusação da oposição contra a petista, seu vice, Michel Temer, o ex-ministro Thomas Traumann (Comunicação Social) e o ex-presidente dos Correios Wagner Pinheiro de Oliveira.

Os oposicionistas questionaram uma nota divulgada pelos Correios contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), adversário da petista, informando que acionaria a Justiça contra o parlamentar e seus aliados, que acusaram a empresa de não distribuir material de campanha. Os Correios negaram a informação.

A defesa do ex-presidenciável afirmou que a utilização da página para veicular tal matéria configuraria "uso de bens e serviços de órgão público para fins eleitorais, além de representar propaganda institucional em período vedado".

A maioria dos ministros do TSE entendeu que os Correios apenas se manifestaram para defender sua imagem das acusações feitas pelo tucano, e que o episódio não tinha potencial para desequilibrar a eleição presidencial.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247