Tucano desafia a lei: “por não ser petista, não corro o risco de ser preso”

Em um "bate-boca" com militantes petistas, o deputado estadual Jorge Pozzobom (PSDB-RS) afirmou, via Twitter, que "alguém que não seja ameaçado de morte ou morto como o Celso Daniel possa trazer por delação a mega lista do PT", em referência a petistas envolvidos nas investigações da Operação Lava Jato; após essa declaração, o parlamentar foi advertido de que calúnia é crime, e respondeu: "Me processa. Eu entro no Poder judiciário e por não ser petista não corro o risco de ser preso"

www.brasil247.com - Em um "bate-boca" com militantes petistas, o deputado estadual Jorge Pozzobom (PSDB-RS) afirmou, via Twitter, que "alguém que não seja ameaçado de morte ou morto como o Celso Daniel possa trazer por delação a mega lista do PT", em referência a petistas envolvidos nas investigações da Operação Lava Jato; após essa declaração, o parlamentar foi advertido de que calúnia é crime, e respondeu: "Me processa. Eu entro no Poder judiciário e por não ser petista não corro o risco de ser preso"
Em um "bate-boca" com militantes petistas, o deputado estadual Jorge Pozzobom (PSDB-RS) afirmou, via Twitter, que "alguém que não seja ameaçado de morte ou morto como o Celso Daniel possa trazer por delação a mega lista do PT", em referência a petistas envolvidos nas investigações da Operação Lava Jato; após essa declaração, o parlamentar foi advertido de que calúnia é crime, e respondeu: "Me processa. Eu entro no Poder judiciário e por não ser petista não corro o risco de ser preso" (Foto: Leonardo Lucena)


Rio Grande do Sul 247 - O deputado estadual Jorge Pozzobom (PSDB-RS) disse, pelo Twitter, que não correria o risco de ser preso no Brasil por não pertencer ao PT.

Durante um "bate-boca" com militantes petistas, o parlamentar afirmou que "alguém que não seja ameaçado de morte ou morto como o Celso Daniel possa trazer por delação a mega lista do PT", em referência a petistas envolvidos nas investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Após essa declaração, o parlamentar foi advertido de que calúnia é crime, e respondeu: "Me processa. Eu entro no Poder judiciário e por não ser petista não corro o risco de ser preso".

De acordo com o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS), o tucano se coloca acima da lei, e expõe o poder Judiciário, como se nele encontrasse abrigo sob quaisquer circunstâncias por não pertencer ao PT.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fontana classificou a declaração de Pozzobom como "fascista", "inaceitável" e demonstra intolerância semelhante às ações nazistas contra os judeus. "O PT é um partido que tem história e militantes honrados", afirmou Fontana, segundo a Agência de Notícias do PT.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o petista, se alguém do seu partido, assim como já aconteceu com lideranças filiadas em outras legendas, tiver cometido alguma ilegalidade, essa pessoa deve ser julgada e punida individualmente. "Eu sou do PT e me orgulho disso, assim como milhões de outros simpatizantes e líderes", disse Fontana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email