Tucanos querem Doria para o governo de SP

Tucanos paulistas defendem abertamente a candidatura do prefeito de São Paulo, João Doria, ao governo paulista em 2018; tese de lançar Doria para o Palácio dos Bandeirantes tem ganhado força como tentativa de diminuir as especulações de que ele trairia Geraldo Alckmin, lançando-se como candidato à Presidência pelo PSDB nas próximas eleições

João Doria
João Doria (Foto: Giuliana Miranda)

SP 247 - Antes discutida apenas de maneira privada, o desejo de ver o prefeito de São Paulo, João Doria, como candidato ao governo do Estado em 2018 já é discutida abertamente por tucanos paulistas. A tese de lançar Doria para o Palácio dos Bandeirantes tem ganhado força como tentativa de diminuir as especulações de que ele trairia Geraldo Alckmin, lançando-se como candidato à Presidência pelo PSDB nas próximas eleições.

As informações são de reportagem de Pedro Venceslau no Estado de S.Paulo

“'João Doria pensa em terminar o mandato, mas é possível que o partido o pressione a ser candidato a governador. Ele não quer e não vai ser candidato a presidente”, disse ao Estado o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Em agenda pública ao lado do prefeito na manhã de ontem em Parelheiros, na zona sul da capital, Capez defendeu a 'dorialização' da política.

O presidente da Alesp foi um dos primeiros parlamentares do PSDB a apoiar a candidatura de Doria à Prefeitura no início das prévias da legenda, quando o favorito era o então vereador Andrea Matarazzo, hoje no PSD. O movimento busca ao mesmo tempo frear as especulações de que o prefeito pode entrar na disputa pela Presidência e impedir a articulação para que Alckmin apoie seu vice, Márcio França (PSB), na eleição estadual do ano que vem.

Presidente estadual do PSDB, o deputado Pedro Tobias segue na mesma linha. 'Doria é uma estrela do partido e quem tem mais chances de ser candidato a governador. A população o apoia. Ele está preparado para disputar qualquer cargo, mas já deixou claro que o seu candidato a presidente é o Geraldo Alckmin', afirmou.

Auxiliares de Alckmin reconhecem que o prefeito surge como uma opção forte para a sucessão paulista, mas ponderam que o governador tem uma relação de lealdade recíproca e de confiança com Márcio França (PSB). A possibilidade de apoiar o pessebista, portanto, não está descartada."

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247