‘Uber é desleal’, diz presidente da Comissão de Transporte da Câmara

Presidente da Comissão de Transporte da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Euvaldo Jorge enumera "os diversos problemas" relacionados ao sistema de transporte privado Uber; segundo ele, o serviço prestado pelo Uber "é desleal", se comparado ao serviço prestado pelos taxistas; "Os taxistas precisaram pagar pelo alvará de circulação, e ainda passam por vistoriais anuais. O Uber não paga nada. Não podemos permitir que um transporte não regulamentado funcione na cidade", diz Euvaldo

Presidente da Comissão de Transporte da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Euvaldo Jorge enumera "os diversos problemas" relacionados ao sistema de transporte privado Uber; segundo ele, o serviço prestado pelo Uber "é desleal", se comparado ao serviço prestado pelos taxistas; "Os taxistas precisaram pagar pelo alvará de circulação, e ainda passam por vistoriais anuais. O Uber não paga nada. Não podemos permitir que um transporte não regulamentado funcione na cidade", diz Euvaldo
Presidente da Comissão de Transporte da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Euvaldo Jorge enumera "os diversos problemas" relacionados ao sistema de transporte privado Uber; segundo ele, o serviço prestado pelo Uber "é desleal", se comparado ao serviço prestado pelos taxistas; "Os taxistas precisaram pagar pelo alvará de circulação, e ainda passam por vistoriais anuais. O Uber não paga nada. Não podemos permitir que um transporte não regulamentado funcione na cidade", diz Euvaldo (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Na sessão ordinária de terça-feira (3), o presidente da Comissão de Transporte da Câmara Municipal de Salvador, vereador Euvaldo Jorge (PPS), enumerou "os diversos problemas" relacionados ao sistema de transporte privado de passageiros Uber, que funciona por meio de aplicativo para smartphones.

Segundo o vereador, o serviço prestado pelo Uber "é desleal", se comparado ao serviço prestado pelos taxistas.

"Os taxistas precisaram pagar pelo alvará de circulação, e ainda passam por vistoriais anuais, tendo que pagar taxas para ser liberado para rodar pela cidade. O Uber não paga nada, e claro que por isso cobra mais barato que o taxista. Não podemos permitir que um transporte não regulamentado funcione na cidade", disse Euvaldo.

Ainda de acordo com o parlamentar, em 11 cidades do País em que o Uber está presente, o serviço funciona sob liminar de justiça.

"Isso significa que o serviço é questionável. Se fosse regular, não teria tanta polêmica. Os carros usados pelo Uber são particulares, não podem ser usados para transportar passageiros", argumenta o presidente da Comissão de Transporte do Legislativo soteropolitano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email