União reconhece emergência em 68 municípios alagoanos

O Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, reconheceu a situação de emergência em 68 municípios de Alagoas por causa da seca; reconhecimento ocorre após pedido feito pelo governo alagoano, que já tinha declarado emergência; especialistas alertam que a seca enfrentada pelo Nordeste é a mais severa dos últimos 100 anos

O Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, reconheceu a situação de emergência em 68 municípios de Alagoas por causa da seca; reconhecimento ocorre após pedido feito pelo governo alagoano, que já tinha declarado emergência; especialistas alertam que a seca enfrentada pelo Nordeste é a mais severa dos últimos 100 anos
O Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, reconheceu a situação de emergência em 68 municípios de Alagoas por causa da seca; reconhecimento ocorre após pedido feito pelo governo alagoano, que já tinha declarado emergência; especialistas alertam que a seca enfrentada pelo Nordeste é a mais severa dos últimos 100 anos (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, reconheceu a situação de emergência em 68 municípios de Alagoas por causa da seca. A portaria contendo a medida está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (20) e traz a lista das cidades alagoanas que passam por esta dificuldade.

O reconhecimento acontece após pedido expresso feito pelo governo do Estado, que já tinha declarado emergência nestes municípios devido ao longo período de estiagem. Especialistas alertam que a seca enfrentada pelo Nordeste é a mais severa dos últimos 100 anos.

A emergência da União é atestada para as cidades de Água Branca, Arapiraca, Atalaia, Batalha, Belém, Belo Monte, Boca da Mata, Cacimbinhas, Cajueiro, Campo Alegre, Campo Grande, Canapi, Carneiros, Chã Preta, Coité do Nóia, Colônia Leopoldina, Craíbas, Delmiro Gouveia, Dois Riachos, Estrela de Alagoas, Feira Grande, Girau do Ponciano, Ibateguara, Igaci, Igreja Nova, Inhapi, Jacaré dos Homens e Jaramataia.

Ainda foram contempladas as cidades de Joaquim Gomes, Jundiá, Junqueiro, Lagoa da Canoa, Limoeiro de Anadia, Major Izidoro, Maravilha, Maribondo, Mata Grande, Messias, Minador do Negrão, Monteirópolis, Murici, Novo Lino, Olho d'Água das Flores, Olho d'Água do Casado, Olivença, Ouro Branco, Palestina, Palmeira dos Índios, Pão de Açúcar, Pariconha, Paulo Jacinto e Piranhas.

A relação finaliza com Poço das Trincheiras, Porto Real do Colégio, Quebrangulo, Rio Largo, Santana do Ipanema, Santana do Mundaú, São Braz, São José da Laje, São José da Tapera, São Sebastião, Senador Rui Palmeira, Tanque d'Arca, Teotônio Vilela, Traipu e União dos Palmares.

A portaria está valendo a partir de então e foi assinada pelo secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Newton Ramlow.

Com gazetaweb.com

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247