USP contrata auditoria privada para gestão

Em crise financeira, a Universidade de São Paulo (USP) contratou a consultoria internacional McKinsey & Company para repensar seu modelo de gestão e governança; segundo nota da universidade, quem arcará com os custos é um grupo de ex­alunos da instituição; a entidade informou que o objetivo é "o aprimoramento e ampliação da relação da Instituição com a sociedade e o setor produtivo"; desde 2013 os gastos com a folha de pagamento é maior do que a verba recebida pelo Estado, o que resultou em congelamento de contratações, paralisação de obras, e dois planos de demissões voluntárias; o projeto foi batizado como "USP do Futuro"  

usp
usp (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - Em crise financeira, a Universidade de São Paulo (USP) contratou a consultoria internacional McKinsey & Company para repensar seu modelo de gestão e governança. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) já participou de conversa sobre o assunto. A USP não informou qual valor será pago à empresa, mas, segundo nota da universidade, quem arcará com os custos é um grupo de ex­alunos da instituição. Segundo a USP, o objetivo é "o aprimoramento e ampliação da relação da Instituição com a sociedade e o setor produtivo". O projeto foi batizado como "USP do Futuro".

A iniciativa da universidade foi revelada pela Associação de Docentes da USP (Adusp). Em texto no site da entidade, a associação afirma que o trabalho da Mckinsey tem a finalidade de "criar um novo modelo de captação de recursos e de gestão do orçamento" e que poderia resultar em "uma possível mudança de legislação, bem como uma possível cobrança de mensalidade em cursos oferecidos pela USP".

A Adusp cobrou explicações da reitoria. "Apenas quando desvelados com transparência todos os aspectos dessa questão, como deve ser na esfera pública, é que se poderá saber da verdadeira dimensão do fato", ressalta texto da associação. A reitoria da USP defendeu que não há "fundamento" à referência de cobrança de mensalidades nos cursos de graduação. "Esta é uma matéria regida pela Constituição Federal e sobre a qual as instituições públicas de ensino não têm qualquer ingerência", afirmou em nota.

A consultoria disse que não comentaria projetos em andamento, de acordo com informações publicadas pela Folha. Segundo a USP, o programa está em sua etapa inicial de diagnóstico e envolverá entrevistas com gestores, dirigentes, ex­alunos, entre outros representantes da universidade. "À medida que se desenvolva, está prevista a ampliação do espectro de colaboradores e participantes", diz a nota.

A USP enfrenta uma situação financeira grave. Desde 2013 os gastos com a folha de pagamento é maior do que a verba recebida pelo Estado, o que resultou em congelamento de contratações, paralisação de obras, e dois planos de demissões voluntárias.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247