Valadares Filho critica mudanças nas regras do FIES

Em pronunciamento nesta quarta-feira (6), na Tribuna da Câmara dos Deputados, Valadares Filho (PSB) fez duras críticas às mudanças feitas nas regras de utilização do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) feitas pelo Ministério da Educação sem prestar esclarecimentos para a sociedade; “Não há nada mais desestimulante do que ter o seu projeto de realização pessoal interrompido. Não sabemos quantos, mas muitos desses estudantes que não conseguiram o financiamento vão abandonar os seus cursos. Eles não têm condições de pagar as mensalidades”, disse

Em pronunciamento nesta quarta-feira (6), na Tribuna da Câmara dos Deputados, Valadares Filho (PSB) fez duras críticas às mudanças feitas nas regras de utilização do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) feitas pelo Ministério da Educação sem prestar esclarecimentos para a sociedade; “Não há nada mais desestimulante do que ter o seu projeto de realização pessoal interrompido. Não sabemos quantos, mas muitos desses estudantes que não conseguiram o financiamento vão abandonar os seus cursos. Eles não têm condições de pagar as mensalidades”, disse
Em pronunciamento nesta quarta-feira (6), na Tribuna da Câmara dos Deputados, Valadares Filho (PSB) fez duras críticas às mudanças feitas nas regras de utilização do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) feitas pelo Ministério da Educação sem prestar esclarecimentos para a sociedade; “Não há nada mais desestimulante do que ter o seu projeto de realização pessoal interrompido. Não sabemos quantos, mas muitos desses estudantes que não conseguiram o financiamento vão abandonar os seus cursos. Eles não têm condições de pagar as mensalidades”, disse (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em pronunciamento nesta quarta-feira (6), na Tribuna da Câmara dos Deputados, Valadares Filho (PSB) fez duras críticas às mudanças feitas nas regras de utilização do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) feitas pelo Ministério da Educação sem prestar esclarecimentos para a sociedade.

A primeira mudança aconteceu em dezembro do ano passado quando o MEC passou a exigir pontuação mínima de 450 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para que o candidato fosse aprovado no programa. “O meu partido (PSB) entendeu que esta nova exigência como uma quebra arbitrária e unilateral de contrato, extinguiu o direito anteriormente consolidado no momento de ingresso no FIES e protocolou uma ação para contestar as alterações no Supremo Tribunal Federal (STF)”, explica o parlamentar.

Com esta ação, o PSB requereu o fim da aplicação retroativa das novas regras, assim ficaria garantida a renovação dos contratos dos alunos já inscritos. A medida também daria direito de acesso aos estudantes que se submeteram ao Enem nos anos anteriores, independentemente do atendimento das novas exigências.

Para o deputado a mudança interfere diretamente no sonho de milhares de estudantes. “Não há nada mais desestimulante do que ter o seu projeto de realização pessoal interrompido. Não sabemos quantos, mas muitos desses estudantes que não conseguiram o financiamento vão abandonar os seus cursos. Eles não têm condições de pagar as mensalidades”, lamenta.

Sem apresentar explicações para as mudanças unilaterais de dezembro nem para as falhas dos computadores, o ministro da Educação anunciou que a verba para contratos novos do Fies se esgotou. “O esgotamento dos recursos do Fies anunciado pelo ministro nos parece ser um desses fatos que se multiplicam indefinidamente por meio de seus desdobramentos e consequências. Não houve um encerramento dos acontecimentos, como seria desejável, mas sim um desfecho em que se multiplicam milhares de histórias de tristes enredos”, indaga Valadares.

Calcula-se que as novas exigências do MEC alcançavam e impactavam pelo menos um milhão e novecentos mil estudantes. “O MEC deve muitas explicações a respeito de todos esses acontecimentos. É preocupante a situação do estudante e de sua família que fizeram planos acreditando na massiva propaganda que o governo federal difundiu a respeito do FIES, inclusive durante a campanha eleitoral”, lembra o parlamentar.

Ao final do discurso Valadares Filho solicitou do ministro informações para toda a sociedade. “Convido o senhor ministro da Educação para que compareça a esta Casa trazendo os esclarecimentos que todos desejam e precisam. O que mais desejamos é que ele traga soluções para os graves problemas causados pelas mudanças do FIES. Melhor ainda, que traga uma palavra capaz de resgatar a esperança para aqueles que acreditaram nas promessas do governo”.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247