Valadares ironiza nota do PT, cita Déda e ataca Rogério e João Daniel

"A nota do PT (leia-se Rogério) é uma nota quiabo (escorregadia), sinuosa, e contemplativa. A nota exime o grupo de Rogério e João Daniel de qualquer responsabilidade sobre a mudança na Caixa, que se deu em meio a um protesto demagógico e oportunista sob a orientação e o incentivo do líder do PT na Assembléia Legislativa João Daniel, com o beneplácito da atual direção do PT, a qual se elegeu impondo uma derrota a um homem como Déda, que primava pela ética e pela unidade da aliança que o apoiava", diz texto assinado pelo senador Antônio Carlos Valadares

"A nota do PT (leia-se Rogério) é uma nota quiabo (escorregadia), sinuosa, e contemplativa. A nota exime o grupo de Rogério e João Daniel de qualquer responsabilidade sobre a mudança na Caixa, que se deu em meio a um protesto demagógico e oportunista sob a orientação e o incentivo do líder do PT na Assembléia Legislativa João Daniel, com o beneplácito da atual direção do PT, a qual se elegeu impondo uma derrota a um homem como Déda, que primava pela ética e pela unidade da aliança que o apoiava", diz texto assinado pelo senador Antônio Carlos Valadares
"A nota do PT (leia-se Rogério) é uma nota quiabo (escorregadia), sinuosa, e contemplativa. A nota exime o grupo de Rogério e João Daniel de qualquer responsabilidade sobre a mudança na Caixa, que se deu em meio a um protesto demagógico e oportunista sob a orientação e o incentivo do líder do PT na Assembléia Legislativa João Daniel, com o beneplácito da atual direção do PT, a qual se elegeu impondo uma derrota a um homem como Déda, que primava pela ética e pela unidade da aliança que o apoiava", diz texto assinado pelo senador Antônio Carlos Valadares (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - Através das redes sociais, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) acaba de se pronunciar em resposta à nota da Executiva Estadual do PT, que tratou da exoneração de Luciano Pimentel (PSB) do cargo de superintendente da Caixa Econômica Federal em Sergipe. "A nota do PT (leia-se Rogério) é uma nota quiabo (escorregadia), sinuosa, e contemplativa. A nota exime o grupo de Rogério e João Daniel de qualquer responsabilidade sobre a mudança na Caixa, que se deu em meio a um protesto demagógico e oportunista sob a orientação e o incentivo do líder do PT na Assembléia Legislativa João Daniel, com o beneplácito da atual direção do PT, a qual se elegeu impondo uma derrota a um homem como Déda, que primava pela ética e pela unidade da aliança que o apoiava", afirma.

Na sua postagem, o senador diz que a nota do PT "não defende João Daniel (líder do PT na Assembléia) sobre as acusações que pesam sobre ele, com relação ao uso sistemático, através de ONGs sob seu comando, de recursos públicos federais em benefício de seus interesses eleitoreiros e financeiros". Valadares diz que acionará o Congresso Nacional, para investigar as entidades.

Abaixo a nota na íntegra:

A nota do PT (leia-se Rogério) é uma nota quiabo (escorregadia), sinuosa, e contemplativa. Não defende João Daniel (líder do PT na Assembléia) sobre as acusações que pesam sobre ele, com relação ao uso sistemático, através de ONGS sob seu comando, de recursos públicos federais em benefício de seus interesses eleitoreiros e financeiros. O Congresso Nacional, como afirmei, será acionado para investigar tais ONGS. A nota exime o grupo de Rogério e João Daniel de qualquer responsabilidade sobre a mudança na Caixa, que se deu em meio a um protesto demagógico e oportunista sob a orientação e o incentivo do líder do PT na Assembléia Legislativa João Daniel, com o beneplácito da atual direção do PT, a qual se elegeu impondo uma derrota a um homem como Déda, que primava pela ética e pela unidade da aliança que o apoiava. Para justificar o equívoco das críticas à Caixa - que é uma instituição bancária que tem o respeito e a estima dos sergipanos-, o "novo" PT procurou se escorar até na oposição. Por outro lado, ainda posa de bom mocinho ao procurar "saber" da direção da Caixa a "verdadeira" razão da saída do superintendente, em face da repercussão negativa, perante a sociedade, da invasão injustificável da agência central por parte de cabos eleitorais do deputado João Daniel, e de seu discurso pronunciado na mesma hora na Assembléia e enviado a presidenta Dilma. Uma armação maquiavélica. Agora, querem dar também uma aparência meramente técnica à mudança, sem que houvesse qualquer interferência política ...
A substituição na Caixa era esperada e consideramos uma prerrogativa legítima da instituição para fazê-lo já que fixa período certo e determinado para permanência de seu superintendente. O que eu quero que fique bem claro, é que concordamos com a mudança, mas repudiamos, em nome do respeito ao profissionalismo e à ética política, o modo como foi feita. Luciano Pimentel já havia chegado a esse prazo, mas é preciso que se reconheça: colocou a Caixa de Sergipe como a 6ª mais importante do Brasil, entre as 84 superintendências existentes. Então, por que mesmo sabendo dessas regras imperativas, o PT moveu essa descabida e mentirosa campanha difamatória? Na verdade, querem que o PSB fique do lado deles, mas apenas como cordeirinho acomodado, humilhado e enfraquecido. Coisas de um PT ultrapassado e autoritário: o tamanho de cada partido é aquele que eles acham que deve ser.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247