Vale: Samarco só terá aportes se voltar a operar

A mineradora Vale apenas fará aportes na Samarco Mineração se tiver perspectivas de que a companhia irá retornar às operações, informou o diretor de Relações com Investidores da Vale, Rogerio Nogueira; o executivo frisou, no entanto, que a Samarco tem condições de voltar a funcionar neste ano, mas que depende do apoio da sociedade; as declarações do diretor acontecem um dia após o gerente-geral de Recursos Humanos da Samarco, Benedito Waldson, afirmar que não tem mais expectativa de voltar a funcionar em 2016; ele disse não ter clareza sobre quando conseguirá as licenças necessárias para retomar as atividades

A mineradora Vale apenas fará aportes na Samarco Mineração se tiver perspectivas de que a companhia irá retornar às operações, informou o diretor de Relações com Investidores da Vale, Rogerio Nogueira; o executivo frisou, no entanto, que a Samarco tem condições de voltar a funcionar neste ano, mas que depende do apoio da sociedade; as declarações do diretor acontecem um dia após o gerente-geral de Recursos Humanos da Samarco, Benedito Waldson, afirmar que não tem mais expectativa de voltar a funcionar em 2016; ele disse não ter clareza sobre quando conseguirá as licenças necessárias para retomar as atividades
A mineradora Vale apenas fará aportes na Samarco Mineração se tiver perspectivas de que a companhia irá retornar às operações, informou o diretor de Relações com Investidores da Vale, Rogerio Nogueira; o executivo frisou, no entanto, que a Samarco tem condições de voltar a funcionar neste ano, mas que depende do apoio da sociedade; as declarações do diretor acontecem um dia após o gerente-geral de Recursos Humanos da Samarco, Benedito Waldson, afirmar que não tem mais expectativa de voltar a funcionar em 2016; ele disse não ter clareza sobre quando conseguirá as licenças necessárias para retomar as atividades (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - A mineradora Vale apenas fará aportes na Samarco Mineração se tiver perspectivas de que a companhia irá retornar às operações, informou nesta quinta-feira (16) o diretor de Relações com Investidores da Vale, Rogerio Nogueira. O executivo frisou, no entanto, que a Samarco tem condições de voltar a funcionar neste ano, mas que depende do apoio da sociedade. A empresa precisa de licenças para a deposição de rejeitos de suas atividades minerárias.

"A gente só aportaria (recursos na empresa) na perspectiva de a Samarco voltar a operar. Se não tiver perspectiva, nós não vamos fazer", afirmou Nogueira, a jornalistas, após participar de um evento em São Paulo.

Joint venture da Vale e da anglo-australiana BHP Billiton, a Samarco interrompeu suas operações após o rompimento de sua barragem de rejeitos em Mariana (MG), em 2015. Ao todo, 19 pessoas morreram e centenas ficaram desabrigadas.

As declarações do diretor acontecem um dia após o gerente-geral de Recursos Humanos da Samarco, Benedito Waldson, afirmar em entrevista à Reuters que não tem mais expectativa de voltar a funcionar em 2016. Ele disse não ter clareza sobre quando conseguirá as licenças necessárias para retomar as atividades.

A volta da mineradora é necessária para que ela pague com recursos próprios indenizações bilionárias acertadas com o governo federal, após o colapso da barragem. Se a empresa não cumprir os compromissos do acordo, suas controladoras terão que assumir.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247