Valente: moralismo de Bolsonaro é puro cinismo e hipocrisia

Após reforçar que o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) demitiu uma mulher apontada como funcionária fantasma, o deputado Ivan Valente (Psol) afirmou que "o moralismo de Bolsonaro é puro cinismo e hipocrisia". "Ela tinha uma banca p/vender açaí. Cada mentira dele vai ser desmascarada,o candidato farsa", disse Valente no Twitter

Valente: moralismo de Bolsonaro é puro cinismo e hipocrisia
Valente: moralismo de Bolsonaro é puro cinismo e hipocrisia (Foto: Esq.: Luis Macedo / Dir.: Valter Campanato - ABR)

SP 247 - O deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) criticou o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), após a demissão da funcionária Walderice Santos da Conceição.

"Na verdade o moralismo de Bolsonaro é puro cinismo e hipocrisia. Ela tinha uma banca p/vender açaí. Cada mentira dele vai ser desmascarada, o candidato farsa", disse Valente no Twitter.

A polêmica veio à tona, após reportagem da Folha, em 11 de janeiro, na qual "Wal" é apontada como "fantasma". Mesmo sendo funcionária da Câmara, trabalhava como vendedora de açaí em um estabelecimento comercial em Angra dos Reis (RJ).

No debate entre os presidenciáveis da Band, na última quinta-feira (9), Bolsonaro negou que Wal fosse funcionária fantasma, depois de ser questionada pelo seu concorrente Guilherme Boulos (Psol).

"A senhora Wal, senhora Walderice, é uma funcionária minha que mora em Angra dos Reis. Ganha R$ 2 mil por mês. Quando a 'Folha de S.Paulo' foi lá e não a achou, botou em manchete no dia seguinte que ela era fantasma. Só que, em boletim administrativo da Câmara dos Deputados de dezembro, ela estava de férias. Do final de dezembro até final de janeiro”, disse no debate.

De acordo com o site da Câmara, Walderice aparece como secretária parlamentar desde 2003. Na folha de pagamento de julho, a remuneração bruta foi de R$ 1.416,33. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247