Valente rebate Carmen e aponta apequenamento do STF com Aécio

Após a ministra do STF Carmen Lúcia dizer que discutir o tema, após a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF4, sediado em Porto Alegre, "apequenaria" o STF, o deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) criticou a posição dela; parlamentar apontou "indisposição (do STF) em rever processos mesmo que contenham injustiças e falta de provas" e "o apequenamento" na decisão sobre Aécio Neves "que continua com mandato e livre, leve e solto, mostra o desgaste com os dois pesos e duas medidas usada pela Corte já na sua presidência"

Após a ministra do STF Carmen Lúcia dizer que discutir o tema, após a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF4, sediado em Porto Alegre, "apequenaria" o STF, o deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) criticou a posição dela; parlamentar apontou "indisposição (do STF) em rever processos mesmo que contenham injustiças e falta de provas" e "o apequenamento" na decisão sobre Aécio Neves "que continua com mandato e livre, leve e solto, mostra o desgaste com os dois pesos e duas medidas usada pela Corte já na sua presidência"
Após a ministra do STF Carmen Lúcia dizer que discutir o tema, após a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF4, sediado em Porto Alegre, "apequenaria" o STF, o deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) criticou a posição dela; parlamentar apontou "indisposição (do STF) em rever processos mesmo que contenham injustiças e falta de provas" e "o apequenamento" na decisão sobre Aécio Neves "que continua com mandato e livre, leve e solto, mostra o desgaste com os dois pesos e duas medidas usada pela Corte já na sua presidência" (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - A resistência da ministra do Supremo Tribunal Federal Carmen Lúcia de rever regras de prisão em segunda instância continua não pegando bem entre alguns parlamentares. Após a ministra dizer que discutir o tema, após a condenação do ex-presidente Lula pelo Tribunal Regional Federa da 4ª Região (TRf4), sediado em Porto Alegre, "apequenaria" o STF, o deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) criticou a posição dela.

"Adiantou posição, se mostrou sensível às pressões do senso comum e da grande mídia e indisposição em rever processos mesmo que contenham injustiças e falta de provas", disse o parlamentar no Twitter. "Ainda sobre as declarações da presidente do STF sobre a 2ª Instancia, o apequenamento do Supremo na decisão sobre Aécio Neves que continua com mandato e livre, leve e solto, mostra o desgaste com os dois pesos e duas medidas usada pela Corte já na sua presidência", acrescentou.

Em jantar promovido pelo site Poder 360, a ministra indicou que ela não tomará a iniciativa de pautar ações que tratam do tema, mesmo que não tenham relação direta com o caso de Lula. "Não creio que um caso específico geraria uma pauta diferente. Isso seria realmente apequenar o Supremo", afirmou ela na noite desta segunda-feira (29), ao ser questionada sobre o caso de Lula.

 

 

.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247