Valor Bruto da Produção Agrícola no Ceará cresce 38% em 2017

De acordo com dados do IBGE, o Valor Bruto da Produção (VGB) agrícola do Ceará passou de R$ 2,03 bilhões em 2016 para R$ 2,81 bilhões em 2017, um aumento de 38%. Para o secretário da Agricultura, Pesca e Aquicultura, Euvaldo Bringel, isso se deve “ao incentivo do Governo do Ceará em políticas públicas voltadas para o setor e da evolução constante que vem se observando na agricultura do Ceará”

De acordo com dados do IBGE, o Valor Bruto da Produção (VGB) agrícola do Ceará passou de R$ 2,03 bilhões em 2016 para R$ 2,81 bilhões em 2017, um aumento de 38%. Para o secretário da Agricultura, Pesca e Aquicultura, Euvaldo Bringel, isso se deve “ao incentivo do Governo do Ceará em políticas públicas voltadas para o setor e da evolução constante que vem se observando na agricultura do Ceará”
De acordo com dados do IBGE, o Valor Bruto da Produção (VGB) agrícola do Ceará passou de R$ 2,03 bilhões em 2016 para R$ 2,81 bilhões em 2017, um aumento de 38%. Para o secretário da Agricultura, Pesca e Aquicultura, Euvaldo Bringel, isso se deve “ao incentivo do Governo do Ceará em políticas públicas voltadas para o setor e da evolução constante que vem se observando na agricultura do Ceará” (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - Mesmo com seis anos de estiagem, o Ceará obteve aumento expressivo no Valor Bruto da Produção (VBP) agrícola em 2017 quando comparado com 2016, passando de R$ 2,03 bilhões em 2016 para R$ 2,81 bilhões, segundo os dados oficiais do IBGE/GCEA. Um aumento de 38%.

Para o secretário da Agricultura, Pesca e Aquicultura, Euvaldo Bringel, isso se deve “ao incentivo do Governo do Ceará em políticas públicas voltadas para o setor e da evolução constante que vem se observando na agricultura do Ceará”.

O VBP das frutas aumentou em 40,4% passando de R$ 1,09 bilhão para R$ 1,53 bilhão, com destaque para a cultura da banana que passou de R$ 352,3 milhões para R$ 637,5 milhões o que representa um aumento de 81%. Em relação ao grupo de cereais, legumes e oleaginosas houve um aumento de 47%, com destaque para o milho, que aumentou 116,34% e o feijão 28,7%.

O VBP da Palma Forrageira, por exemplo, passou dos R$ 37,5 milhões para R$ 43,2 milhões. “Esse é um produto que vem recebendo um grande incentivo do Governo do Ceará através da Seapa, por meio do Programa Palma Forrageira que deve atingir pequenos e médios produtores rurais. Através de ações realizadas em todo o Estado está sendo incentivada a substituição de parte do capim pela palma para alimentação do gado, e que é pouco exigente em água. “Temos no Ceará três dos maiores produtores de leite. Esse Programa da Palma resultará também em um importante incentivo a esse setor”, reforçou Euvaldo Bringel. “Esses números são muitos comemorados porque o setor agrícola tem uma grande importância na geração de emprego e renda para o interior do nosso Estado, beneficiando sobretudo as populações menos favorecidas”, completou.

Crescimento na Pesca

O Ceará também é destaque na exportação de peixes e crustáceos atingindo US$ 54,7 milhões em 2017. O destaque fica para a lagosta, somando US$ 43,3 milhões. “Esse crescimento foi beneficiado pelo Programa Lagosta Viva que agrega 30% de valor no preço final do crustáceo somado à equalização do ICMS autorizado pelo governador Camilo Santana, que era uma demanda antiga do setor”, explica Euvaldo Bringel. O secretário também destaca o aumento na pesca do atum, que vem sendo incentivado pelo Programa Ceará Mares do Atum, da Seapa. “Com isso o Ceará assumiu a liderança de exportação no pescado”, comemora o secretário.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247