Vanderlan propõe parcerias entre universidades e prefeitura

Pré-candidato do PSB à Prefeitura de Goiânia reuniu-se com representantes de faculdades na capital para compartilhar propostas de inserção da Academia no desenvolvimento de tecnologias que visem reduzir problemas sociais; em reunião no Sesmeg, empresário descreveu seu projeto de firmar parcerias com instituições de ensino infantil para suprir a carência de vagas em creches de Goiânia enquanto a prefeitura trabalha na construção de unidades públicas: “Vamos adquirir vagas em escolas, casas de recuperação etc. A prefeitura será o órgão fiscalizador” 

Pré-candidato do PSB à Prefeitura de Goiânia reuniu-se com representantes de faculdades na capital para compartilhar propostas de inserção da Academia no desenvolvimento de tecnologias que visem reduzir problemas sociais; em reunião no Sesmeg, empresário descreveu seu projeto de firmar parcerias com instituições de ensino infantil para suprir a carência de vagas em creches de Goiânia enquanto a prefeitura trabalha na construção de unidades públicas: “Vamos adquirir vagas em escolas, casas de recuperação etc. A prefeitura será o órgão fiscalizador” 
Pré-candidato do PSB à Prefeitura de Goiânia reuniu-se com representantes de faculdades na capital para compartilhar propostas de inserção da Academia no desenvolvimento de tecnologias que visem reduzir problemas sociais; em reunião no Sesmeg, empresário descreveu seu projeto de firmar parcerias com instituições de ensino infantil para suprir a carência de vagas em creches de Goiânia enquanto a prefeitura trabalha na construção de unidades públicas: “Vamos adquirir vagas em escolas, casas de recuperação etc. A prefeitura será o órgão fiscalizador”  (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O pré-candidato a prefeito de Goiânia Vanderlan Cardoso (PSB) propõe uma parceria com instituições de ensino superior sediadas na capital para desenvolver projetos e tecnologias de inclusão visando reduzir os graves problemas sociais da cidade. O empresário reuniu-se na segunda-feira (20) com representantes do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimento de Educação Superior do Estado de Goiás (Sesmeg) e da Associação das Mantenedoras do Ensino Superior de Goiás (Asmeg), onde apresentou projetos e recebeu propostas e reivindicações da entidade em relação a várias áreas da administração pública municipal.

Muitos dos temas tratados, como Apoio à Pesquisa Científica e ao Desenvolvimento Tecnológico, Apoio à Educação e Cultura, Transporte Coletivo, Segurança, dentre outros, estiveram na pauta da recente visita que o empresário fez a Medellín, na Colômbia, onde se inteirou dos projetos que transformaram a cidade e que deverão servir de inspiração para seu Plano de Governo para Goiânia.

Capital do departamento de Antióquia, Medellin, segunda maior cidade da Colômbia, firmou-se como um centro universitário a partir do planejamento de ações que incluíram a Academia como parceira privilegiada da administração municipal no processo de restauração da paz social. Hoje Medellin tem uma rede de 20 bibliotecas públicas espalhadas pelas áreas de maior risco social oferecendo à juventude educação, arte cultura e conhecimento contra a sedução do crime e das drogas.

Essa experiência, que Vanderlan conheceu in loco no final de maio, foi descrita aos representantes das faculdades goianas. “Algumas ideias nós podemos aproveitar para implantar na nossa cidade. Não podemos deixar de trabalhar o desenvolvimento tecnológico num centro urbano do tamanho de Goiânia e vamos buscar implementar nossas parceiras para desenvolvermos bons projetos”, disse.

Outros temas foram tratados na reunião, a exemplo da definição orçamentária para melhorar a assistência social. Vanderlan descreveu seu projeto de firmar parcerias com instituições de ensino infantil para suprir a carência de vagas em creches de Goiânia enquanto a prefeitura trabalha na construção de unidades públicas. “Vamos adquirir vagas em escolas, casas de recuperação etc. A prefeitura será o órgão fiscalizador”, expôs o pré-candidato. 

Sobre o transporte coletivo, outra preocupação dos empresários do ensino superior, Vanderlan voltou a falar de seu plano de assumir efetivamente a gestão do sistema. Ele deixou claro que, hoje, o sistema não funciona por falta de gestão do administrador público, que não assume as responsabilidades.

“Hoje a responsabilidade está toda sobre o prefeito de Goiânia, que tenta transferi-la aos municípios da região metropolitana e ao Estado. É o prefeito da capital o presidente da CDTC (Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo) e quem nomeia o presidente CMTC (da Companhia Metropolitana do Transporte Coletivo). Vamos ir para dentro. Resolver os problemas. Vamos melhorar o transporte na capital em todos os aspectos, como os pontos de parada, segurança, ampliar número de linhas de acordo com a necessidade da população, resolver esse caos todo que existe hoje”, afirmou. 

Vanderlan também falou sobre como a prefeitura pode ajudar na segurança pública, muito embora seja essa uma atribuição estadual: “A responsabilidade é do Estado, mas o problema está na cidade, se o estado não resolve, nós vamos assumir a dianteira, vamos para a linha de frente, estabelecendo metas a cumprir e firmando parcerias para dar maior segurança à população. Trabalhar junto com os Conselhos Comunitários de Segurança, o Judiciário, MP, Polícias e associações, envolvendo todos no funcionamento dos mecanismos de segurança. O prefeito precisa incentivar essa ampla coalização pela segurança da população da cidade que ele administra”, defendeu.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247