Varderlan diz que Goiânia está “desgovernada”

Pré-candidato do PSB diz que a prefeitura, “que até a pouco tempo só trabalhava até meio-dia”, não tem feito sequer o básico; o empresário se refere à escuridão na capital, que resultou no pedido de impeachment do prefeito Paulo Garcia pelo Ministério Público; “Clarear a cidade reduz o crime em até 30%”, cita, ao afirmar que a prefeitura, se não empurrar o problema para frente, pode fazer muito pela segurança pública; Vanderlan, cuja aliança terá entre seis e oito partidos, diz que não tem vínculos com a base governista e que sua candidatura é independente e de oposição

Pré-candidato do PSB diz que a prefeitura, “que até a pouco tempo só trabalhava até meio-dia”, não tem feito sequer o básico; o empresário se refere à escuridão na capital, que resultou no pedido de impeachment do prefeito Paulo Garcia pelo Ministério Público; “Clarear a cidade reduz o crime em até 30%”, cita, ao afirmar que a prefeitura, se não empurrar o problema para frente, pode fazer muito pela segurança pública; Vanderlan, cuja aliança terá entre seis e oito partidos, diz que não tem vínculos com a base governista e que sua candidatura é independente e de oposição
Pré-candidato do PSB diz que a prefeitura, “que até a pouco tempo só trabalhava até meio-dia”, não tem feito sequer o básico; o empresário se refere à escuridão na capital, que resultou no pedido de impeachment do prefeito Paulo Garcia pelo Ministério Público; “Clarear a cidade reduz o crime em até 30%”, cita, ao afirmar que a prefeitura, se não empurrar o problema para frente, pode fazer muito pela segurança pública; Vanderlan, cuja aliança terá entre seis e oito partidos, diz que não tem vínculos com a base governista e que sua candidatura é independente e de oposição (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O presidente do PSB Metropolitano e pré-candidato do partido à Prefeitura de Goiânia, Vanderlan Cardoso, elevou o tom das críticas à administração de Paulo Garcia ao afirmar que a capital está “desgovernada”. O empresário fez na Rádio CBN duras críticas à gestão do petista, que, segundo ele, reproduz os erros da presidente DIlma Rousseff (PT) na esfera federal, chegando a ter seu impeachment solicitado pelo Ministério Público por que não consegue sequer trocar as lâmpadas queimadas da iluminação pública de Goiânia.

Vanderlan disse que a escuridão na cidade favorece a criminalidade e que problema da segurança pública, embora de responsabilidade do governo estadual, deve ser encarado pelo gestor municipal. “O prefeito tem de assumir, o problema esta em Goiânia e não adianta empurrar. Tem coisa que é simples de resolver. Hoje vemos o Ministério Público pedir o impeachment do prefeito porque ele não troca as lâmpadas nas ruas e as pesquisas constatam que clarear a cidade reduz o crime em até 30%”, criticou.

O empresário, ex-prefeito de Senador Canedo, vai além e afirma que “a prefeitura está desgovernada, que até a bem pouco tempo trabalhava só até meio-dia”. Vanderlan condena o modelo de aliança fisiológica entre PT e PMDB que, segundo ele, discute apenas a divisão de cargos, onde “cada um tem um naco” da administração,. “Hoje abrimos os jornais e o que se lê e se será mantida a aliança entre PT e PMDB. Enquanto isso, não se planeja ações nem a curto, nem médio, nem longo prazos. Hoje a discussão é se tem aliança ou não. E a população, que espera pelo menos o básico, nem isso está tento”, critica.

Segundo o pré-candidato, a prefeitura pode fazer bem mais pela segurança, ampliando, qualificando e equipando a Guarda Civil Metropolitana, propondo parcerias com o Judiciário, com o MP, as polícias Civil e Militar, os conselhos de segurança e a sociedade em geral. “Mas tem de ser o prefeito encabeçando”, propõe.

Alianças

Vanderlan diz que a aliança em torno de seu nome deve contar com até oito partidos. Além do seu PSB, PPS e PSC já estão fechados. As conversas estão avançadas com outras três siglas. Na semana passada o pré-candidato fez uma exposição de suas ideias para lideranças do PHS.

Vanderlan esclareceu que a filiação da senadora Lúcia Vânia ao PSB não significa a adesão da sigla, em nível municipal, à base aliada do governo estadual: “Nossa candidatura é independente. A base do governo tem seus candidatos e o governador tem seu candidato. Nossa candidatura no atual contexto é de oposição”, esclarece.

O PSDB do governador Marconi Perillo lançou o deputado federal Guiseppe Vecci.  A base governista ainda apresenta os nomes do deputado estadual Francisco Júnior (PSD) e do ex-deputado federal Luiz Bittencourt (PTB).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247