Vereador pede CPI para investigar empresas do Lide, da família de Doria

O vereador paulistano Toninho Vespoli (PSOL) protocolou na Câmara Municipal requerimento de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o envolvimento de empresas associadas ao Lide, fundado pelo prefeito João Doria (PSDB), em parcerias com a Prefeitura; em determinados casos, filiações ao Lide foram precedidas e seguidas de audiências de seus dirigentes com o prefeito; é o que ocorreu com a Votorantim e a Brookfield, que aderiram à empresa em julho

O vereador paulistano Toninho Vespoli (PSOL) protocolou na Câmara Municipal requerimento de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o envolvimento de empresas associadas ao Lide, fundado pelo prefeito João Doria (PSDB), em parcerias com a Prefeitura; em determinados casos, filiações ao Lide foram precedidas e seguidas de audiências de seus dirigentes com o prefeito; é o que ocorreu com a Votorantim e a Brookfield, que aderiram à empresa em julho
O vereador paulistano Toninho Vespoli (PSOL) protocolou na Câmara Municipal requerimento de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o envolvimento de empresas associadas ao Lide, fundado pelo prefeito João Doria (PSDB), em parcerias com a Prefeitura; em determinados casos, filiações ao Lide foram precedidas e seguidas de audiências de seus dirigentes com o prefeito; é o que ocorreu com a Votorantim e a Brookfield, que aderiram à empresa em julho (Foto: Aquiles Lins)

SP 247 - O vereador paulistano Toninho Vespoli (PSOL) protocolou na Câmara Municipal requerimento de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o envolvimento de empresas associadas ao Lide, fundado pelo prefeito João Doria (PSDB), em parcerias com a Prefeitura.

Reportagem da Folha de S. Paulo mostrou que o Lide, empresa de eventos que ele fundou, registrou filiações de multinacionais e novos associados firmaram colaborações com a Prefeitura de São Paulo.

A Caixa Econômica Federal, banco 100% público controlado pelo governo federal, associou-se ao Lide em março, mesmo mês em que fechou parceria com a prefeitura no lançamento da Nota do Milhão, que substituiu a Nota Fiscal Paulistana.

Multinacionais como Starbucks e Burger King se associaram ao Lide, que conseguiu reverter o cenário de crise de 2015, quando perdeu 11 associados, e fechou 2016 com 32 novas filiações.

Em determinados casos, filiações ao Lide foram precedidas e seguidas de audiências de seus dirigentes com o prefeito. É o que ocorreu com a Votorantim e a Brookfield, que aderiram à empresa em julho.

A Votorantim teve duas reuniões em junho e uma em agosto assinaladas na agenda do prefeito. A assessoria de Doria diz que ele não participou da última. A Brookfield teve uma audiência em março e outra em setembro.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247