Vereador questiona adoção da Zona 40 no Centro

Vereador Geovani Antônio quer realizar audiência pública na Câmara Municipal para discutir sobre a implantação da Área 40 na região do Centro da capital; ele questiona a diminuição da velocidade de 60 para 40 quilômetros por hora pois, segundo ele, “a medida reduziu a fluidez do tráfego na região sem, contudo, diminuir os congestionamentos e acidentes”

Vereador Geovani Antônio quer realizar audiência pública na Câmara Municipal para discutir sobre a implantação da Área 40 na região do Centro da capital; ele questiona a diminuição da velocidade de 60 para 40 quilômetros por hora pois, segundo ele, “a medida reduziu a fluidez do tráfego na região sem, contudo, diminuir os congestionamentos e acidentes”
Vereador Geovani Antônio quer realizar audiência pública na Câmara Municipal para discutir sobre a implantação da Área 40 na região do Centro da capital; ele questiona a diminuição da velocidade de 60 para 40 quilômetros por hora pois, segundo ele, “a medida reduziu a fluidez do tráfego na região sem, contudo, diminuir os congestionamentos e acidentes” (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O vereador Geovani Antônio (PSDB) quer realizar audiência pública na Câmara Municipal para discutir sobre a implantação da Área 40 na região do Centro da capital conhecida como Manto da Nossa Senhora, que abrange as avenidas Araguaia, Paranaíba, Tocantins e a Praça Cívica.

O vereador questiona a diminuição da velocidade de 60 para 40 quilômetros por hora pois, segundo ele, “a medida reduziu a fluidez do tráfego na região sem, contudo, diminuir os congestionamentos e acidentes”. Ele quer que o secretário municipal de trânsito, transportes e mobilidade, Andrey Azeredo, apresente documentos com os estudos técnicos que embasaram esta decisão.

“A medida, além de ser mais uma ação polêmica, como tantas outras promovidas pela SMT, parece ser desprovida de planejamento e efetividade, podendo ser até cabível em outra capital, mas fora da realidade goianiense”, disse.

A outra capital a que Geovani se refere é São Paulo, onde a prefeitura, a partir do fim de 2013, reduziu a velocidade máxima permitida em várias áreas da cidade com o objetivo de reduzir os acidentes com pedestres e ciclistas. A justificativa é que, no caso de acidentes, o impacto causa menos danos às vítimas quando acontecem em velocidades mais baixas. Estatísticas da prefeitura mostraram que, após um ano da redução, o número de acidentes caiu 70%.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247