Vereadora critica licitação das obras da Barra, vencida pela Odebrecht

A vereadora Marta Rodrigues (PT) disse que o fato de o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, ter enviado ao Ministério Público uma petição reforçando a investigação de possíveis irregularidades na requalificação na Barra, vai ao encontro das queixas dos moradores do bairro; de acordo com as informações divulgadas pelo STF, a Odebrecht venceu a concorrência para realizar o serviço com outros três grupos; André Vital disse em delação, conforme petição assinada por Fachin, que houve "irregularidades durante o processo licitatório associado às obras de requalificação da orla da Barra em Salvador"; a requalificação da Barra foi uma das principais obras do prefeito ACM Neto após sua eleição

Marta Rodrigues
Marta Rodrigues (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - A vereadora Marta Rodrigues (PT) disse que o fato de o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter enviado ao Ministério Público Federal na Bahia uma petição reforçando a investigação de possíveis irregularidades na requalificação na Barra, vai ao encontro das queixas dos moradores do bairro.

As reclamações foram reforçadas em audiência da Câmara Itinerante – projeto do legislativo municipal que leva sessões para os bairros – ocorrida no dia 27 de março deste ano, com a Associação dos Moradores da Barra, no Hotel Barra Mar.

Entre as queixas, está a de que o resultado final da 'requalificação' nada contemplou do projeto original apresentado à Associação dos Moradores da Barra (AMABARRA).

Segundo a associação, a obra foi entregue sem estar concluída. "O prefeito realizou uma obra com custos em torno de quase R$ 60 milhões, sem sequer se aproximar do que apresentou aos moradores no projeto original. Hoje, o bairro enfrenta graves alagamentos em dias de chuva nas ruas, porque não possui sistema adequado de de microdrenagem. , por exemplo", afirmou Marta.

Em um documento entregue aos vereadores no dia da sessão, a associação informa que o prefeito prometeu ainda cabeamento e embutimento dos fios elétricos, além resolução do problema crônico de esgotamento das águas pluviais que poluem as praias da Barra.

"Mas nada disso foi feito. Isto está tudo em ata. A obra também não contemplou o paisagismo previsto no projeto original, acimentou canteiros e espaços para plantios de mudas", disse a petista.

De acordo com as informações divulgadas pelo STF, a Odebrecht venceu a concorrência para realizar o serviço com outros três grupos. André Vital disse, conforme petição assinada por Fachin, que houve "irregularidades durante o processo licitatório associado às obras de requalificação da orla da Barra em Salvador".

A requalificação da Barra foi uma das principais obras do prefeito ACM Neto após sua eleição.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247