Vereadora do PSOL acusa parlamentar do PSB de agressão física e verbal

Vereadora paulistana Isa Penna (PSOL) acusou o vereador Camilo Cristófaro (PSB) de tê-la xingado de "vagabunda", ter feito ameaças e a empurrado no elevador privativo da Câmara Municipal de São Paulo; "Ele me agrediu verbal e fisicamente. Me chamou de vagabunda, falou pra eu não me surpreender se tomar uns tapas na rua, e me empurrou", completou o relato a vereadora; "Nós, mulheres, não vamos nos calar, não seremos intimidadas, ainda mais no espaço que se pretende ser o espaço da democracia brasileira. Vocês vão ter de engolir as mulheres jovens fazendo política", declarou  

Vereadora paulistana Isa Penna (PSOL) acusou o vereador Camilo Cristófaro (PSB) de tê-la xingado de "vagabunda", ter feito ameaças e a empurrado no elevador privativo da Câmara Municipal de São Paulo; "Ele me agrediu verbal e fisicamente. Me chamou de vagabunda, falou pra eu não me surpreender se tomar uns tapas na rua, e me empurrou", completou o relato a vereadora; "Nós, mulheres, não vamos nos calar, não seremos intimidadas, ainda mais no espaço que se pretende ser o espaço da democracia brasileira. Vocês vão ter de engolir as mulheres jovens fazendo política", declarou
 
Vereadora paulistana Isa Penna (PSOL) acusou o vereador Camilo Cristófaro (PSB) de tê-la xingado de "vagabunda", ter feito ameaças e a empurrado no elevador privativo da Câmara Municipal de São Paulo; "Ele me agrediu verbal e fisicamente. Me chamou de vagabunda, falou pra eu não me surpreender se tomar uns tapas na rua, e me empurrou", completou o relato a vereadora; "Nós, mulheres, não vamos nos calar, não seremos intimidadas, ainda mais no espaço que se pretende ser o espaço da democracia brasileira. Vocês vão ter de engolir as mulheres jovens fazendo política", declarou   (Foto: Aquiles Lins)

Portal Vermelho - "Nós, mulheres, não vamos nos calar, não seremos intimidadas, ainda mais no espaço que se pretende ser o espaço da democracia brasileira. Vocês vão ter de engolir as mulheres jovens fazendo política", declarou a vereadora Isa Penna (PSOL-SP).

Ela acusou o vereador Camilo Cristófaro (PSB) de tê-la xingado de "vagabunda", ter feito ameaças e a empurrado no elevador privativo da Câmara Municipal de São Paulo. Segundo a Carta Capital, a ascensorista confirmou a denúncia de Isa.

"Ele me agrediu verbal e fisicamente. Me chamou de vagabunda, falou pra eu não me surpreender se tomar uns tapas na rua, e me empurrou", completou o relato a vereadora. De acordo com ela, ao encontrar Cristófaro no elevador ela teria dito "Tudo bem?" e ele respondeu que não estava tudo bem e após isso iniciou as agressões.

Em fevereiro a vereadora Juliana Cardoso do Partido dos Trabalhadores (PT) acusou os assessores do vereador do DEM, Fernando Holiday, de invadirem uma reunião entre da vereadoras com provocações. Na ocasião, grupos de mulheres e entidades soltaram nota em solidariedade à Juliana: "O desrespeito contra Juliana Cardoso, como mulher e parlamentar, atinge a todas as mulheres brasileiras! Por isso mesmo, não vamos nos calar!"

Isa prestou queixa na base da Polícia Militar do Legislativo municipal. A Câmara dos Vereadores deverá abrir sindicância por quebra de decoro contra Camilo Cristófaro. O PSOL também pretende entrar com pedido de cassação do parlamentar.

A vereadora do PSOL atribuiu a irritação de Cristófaro ao discurso realizado por ela na quarta-feira (15) criticando os demais parlamentares. Isa chamou de "lamentável" a postura dos vereadores e afirmou ser isso resultado de que a política no Brasil se transformou em uma "mercadoria, nada é realmente debatido no Parlamento, mas, sim, negociado".

Isa Penna assumiu o cargo por ser a primeira suplente após licença do vereador Toninho Véspoli com o objetivo de tornar a bancada do PSOL totalmente feminina em março. Nesta sexta-feira (17) ela prestou queixa no 1º Departamento de Polícia da Sé ao lado da vereadora Sâmia, também do PSOL.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247