Vice da CBF é alvo de operação da PF em AL

A Polícia Federal visitou quatro endereços do vice-presidente da CBF, Gustavo Feijó, que também é prefeito do município de Capela, em Alagoas, dando continuidade a investigação sobre denúncias levantadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Futebol, feitas pelo senador Romário (PSB-RJ); segundo a PF, Feijó teria recebido recursos de pessoas ligadas às entidades de futebol e os utilizou na sua campanha eleitoral

A Polícia Federal visitou quatro endereços do vice-presidente da CBF, Gustavo Feijó, que também é prefeito do município de Capela, em Alagoas, dando continuidade a investigação sobre denúncias levantadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Futebol, feitas pelo senador Romário (PSB-RJ); segundo a PF, Feijó teria recebido recursos de pessoas ligadas às entidades de futebol e os utilizou na sua campanha eleitoral
A Polícia Federal visitou quatro endereços do vice-presidente da CBF, Gustavo Feijó, que também é prefeito do município de Capela, em Alagoas, dando continuidade a investigação sobre denúncias levantadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Futebol, feitas pelo senador Romário (PSB-RJ); segundo a PF, Feijó teria recebido recursos de pessoas ligadas às entidades de futebol e os utilizou na sua campanha eleitoral (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 – O vice presidente da Confederação Brasileira de Futebol, e prefeito da cidade alagoana de Boca da Mata, Gustavo Feijó, foi alvo de uma operação da Policia Federal, denominada, Bola Fora, que investiga denúncias da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Futebol, feitas pelo senador do Rio de Janeiro, Romário.

Segundo Gustavo Feijó, “é natural, é um inquérito policial natural que é feito com qualquer cidadão que é denunciado. O inquérito policial é sobre uma denúncia que foi feita sobre a minha pessoa. Estou com a consciência tranquila, os fatos vão provar, vão ser apurados e a gente vai ver quem está com a verdade”.

A ação da PF investiga prática conhecida como "Caixa 2". Foram visitados quatro endereços em Maceió e Boca da Mata.

Denominada como “Operação Bola Fora”, a operação é em cumprimento a mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) a pedido do Ministério Público Eleitoral.

O inquérito foi instaurado pela Polícia Federal, a pedido do MPE para apurar a repercussão em Alagoas de fatos trazidos à tona na "CPI do Futebol" e que foram objeto de investigação em São Paulo.

Segundo a polícia, Gustavo Feijó teria recebido recursos de pessoas também relacionadas as entidades de futebol e que mais tarde foram utilizados em campanha eleitoral. O suspeito, porém, teria omitido tais receitas/despesas nas declarações enviadas à Justiça Federal.

A operação contou com 20 policiais federais da Superintendência Regional de Alagoas.

Com cadaminuto.com.br e assessoria

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247