Vice-governador diz que SP vive violência epidêmica

Guilherme Afif Domingos constatou o problema depois que sua filha sofreu tentativa de assalto, no Morumbi; assaltantes dispararam contra o carro da família, onde estava o neto de Afif, de apenas dois anos; agora, ele pede tolerância zero contra a violência em São Paulo

Vice-governador diz que SP vive violência epidêmica
Vice-governador diz que SP vive violência epidêmica
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, do PSD, precisou sentir na pele para constatar que São Paulo vive uma onda de insegurança de proporções alarmantes. Ontem, sua filha sofreu uma tentativa de assalto, no bairro do Morumbi, e bandidos dispararam contra o veículo blindado, onde estava seu neto, de apenas dois anos. Ninguém saiu ferido, os bandidos fugiram e Afif reagiu com indignação. Ele afirmou que São Paulo vive uma "epidemia de insegurança" e afirmou que "várias pessoas próximas já foram alvo da ação de criminosos".

Autoridade número dois de São Paulo, atrás apenas do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, Afif pediu uma política de "tolerância zero" contra os criminosos. A tentativa de assalto ocorreu às 7h40 de ontem, quando Maria Cecília Domingos Sayoun, de 33 anos, levava o filho de dois anos para a escola. Ela foi abordada por dois bandidos armados, a cerca de 1 quilômetro do Palácio dos Bandeirantes, que também funciona no bairro do Morumbi.

Nos dois primeiros meses do ano, houve aumento de 25% nas ocorrências registradas no Morumbi. Os roubos de veículos aumentaram 44%.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247