Violação absoluta do direito, diz Maria do Rosário sobre mandado coletivo de prisão

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) bateu duro no governo Michel Temer, que pretende entrar com um pedido na Justiça Estadual do Rio para que o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, possa ter um "mandado coletivo de busca, apreensão e captura"; "Governo Temer trata todo morador e moradora de favela ou vila como bandido. Anuncia agora mandado coletivo de busca? Violação absoluta do direito. Acabam de romper totalmente garantias individuais. Como o Ministério Público se posicionará sobre isso?", questionou

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) bateu duro no governo Michel Temer, que pretende entrar com um pedido na Justiça Estadual do Rio para que o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, possa ter um "mandado coletivo de busca, apreensão e captura"; "Governo Temer trata todo morador e moradora de favela ou vila como bandido. Anuncia agora mandado coletivo de busca? Violação absoluta do direito. Acabam de romper totalmente garantias individuais. Como o Ministério Público se posicionará sobre isso?", questionou
A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) bateu duro no governo Michel Temer, que pretende entrar com um pedido na Justiça Estadual do Rio para que o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, possa ter um "mandado coletivo de busca, apreensão e captura"; "Governo Temer trata todo morador e moradora de favela ou vila como bandido. Anuncia agora mandado coletivo de busca? Violação absoluta do direito. Acabam de romper totalmente garantias individuais. Como o Ministério Público se posicionará sobre isso?", questionou (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) bateu duro na medida do governo Michel Temer de entrar com um pedido na Justiça Estadual do Rio de Janeiro para que o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, possa ter um "mandado coletivo de busca, apreensão e captura". 

"Governo Temer trata todo morador e moradora de favela ou vila como bandido. Anuncia agora mandado coletivo de busca? Violação absoluta do direito. Acabam de romper totalmente garantias individuais. Como o Ministério Público se posicionará sobre isso?", questionou a parlamentar em sua conta no Twitter.

Na sexta-feira (16), Teme anunciou um decreto para uma intervenção federal na segurança pública do Rio. Com o decreto de Temer,  as Forças Armadas assumirão a responsabilidade do comando das polícias Civil e Militar no estado do Rio até o dia 31 de dezembro de 2018. O interventor federal será o general Walter Souza Braga Netto, comandante do Leste. Ele também assumirá o comando da Secretaria de Administração Penitenciária e do Corpo de Bombeiros.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247